Você está visualizando atualmente Residentes jurídicos e contábeis aprovados em processo seletivo iniciam atividades no TCE-AM

Residentes jurídicos e contábeis aprovados em processo seletivo iniciam atividades no TCE-AM

Residentes jurídicos e contábeis aprovados em processo seletivo iniciam atividades no TCE-AM

Menos de duas semanas após a divulgação do resultado final, os aprovados no processo seletivo para Residências Jurídica e Contábil já iniciaram as atividades no Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM).

O primeiro dia de atividades de 19 residentes aconteceu na manhã desta terça-feira (15), e contou apresentações do corpo diretivo da Corte, visita aos setores do TCE, além de acompanhamento da sessão plenária.

A integração dos novos residentes foi realizada pela Escola de Contas Públicas (ECP) do TCE-AM, e contou com a participação do presidente da Corte de Contas, conselheiro Érico Desterro, da procuradora-geral do Ministério Público de Contas (MPC), Fernanda Cantanhede, e de outros gestores do Tribunal.

Os residentes terão a oportunidade de atuar em diferentes setores da Corte de Contas, como da área do controle externo, administrativa ou no Ministério Público de Contas (MPC), cada um em sua área de atuação. A expectativa é que os profissionais possam auxiliar, também, nas instruções processuais de julgamentos.

“É muito bom iniciarmos esse programa de residência jurídica e contábil. Uma mão de obra extremamente qualificada, que tenho certeza que proporcionará uma troca de experiência interessante, tanto para ao Tribunal, quanto para essas pessoas que hoje ingressam no programa”, destacou o presidente do TCE-AM, conselheiro Érico Desterro.

Durante o momento de integração dos profissionais, o presidente Érico Desterro destacou a iniciativa pioneira do TCE-AM em oferecer residência jurídica e contábil.

“Na parte jurídica, seguimos o que outros órgãos já fizeram e apresentaram sucesso, como a Procuradoria-Geral do Estado, mas na parte contábil somos pioneiros. Nenhum outro órgão público do Brasil iniciou uma residência contábil, e espero que isso seja um exemplo para outras instituições”, frisou o conselheiro-presidente do TCE-AM, Érico Desterro.

Para o coordenador-geral da ECP, conselheiro Mario de Mello, o ineditismo da oferta da residência contábil marca a trajetória da Corte de Contas. “Damos um passo que marcará a trajetória da Corte de Contas ao ofertar a residência contábil para proporcionar uma oportunidade aos profissionais de Contabilidade, tão importantes para análise processual no Tribunal”, disse o conselheiro.

Após participar da integração organizada pela ECP, os residentes tiveram a oportunidade de acompanhar a 28ª Sessão Ordinária no plenário da Corte, conhecendo os conselheiros, auditores e demais servidores responsáveis pela organização da sessão.

Processo seletivo transparente

Uma das novas residentes jurídicas da Corte de Contas, Luana Silva, aproveitou a oportunidade de integração para destacar a experiência positiva que teve durante o processo seletivo ofertado pelo Tribunal.

“Achei o processo seletivo muito objetivo e transparente. Desde o início do edital, seguindo todos os prazos, com a Escola de Contas sendo disponível durante todo o certame para tirar dúvidas por telefone ou por e-mail. No dia da prova, tudo muito tranquilo, fiscais muito atenciosos”, destacou a jovem profissional.

Formada há pouco mais de um ano, a jovem de 24 anos disse já estar habituada com a participação em processos seletivos e concursos públicos, e percebeu o diferencial neste oferecido pelo TCE-AM.

“Já prestei outras residências que não víamos tanta transparência, que pedíamos um retorno do órgão e não tínhamos. Apesar de ser uma regra dos atos administrativos, vemos que nem todos os órgãos cumprem isso, mas eu já esperava que seria diferente no TCE. Todos os atos são muito transparentes, seguem as regras, protocolos, então quando saiu essa residência do TCE eu fiquei muito animada. É um órgão que reconhece o estagiário, o residente, então tinha certeza que a experiência da residência seria muito melhor”, disse Luana Silva.

Atividades e bolsa-auxílio

Durante dois anos, os alunos-residentes terão cinco horas diárias de atividades práticas, de segunda a sexta-feira, em turnos durante o expediente na Corte de Contas. O programa oferece, ainda, bolsa auxílio no valor de R$3 mil para os residentes.

Lançado em abril de 2023, o certame foi destinado a bacharéis em Direito e Ciências Contábeis com interesse em aprimorar as suas habilidades por meio das atividades desenvolvidas na Corte de Contas. Ao todo, foram 889 candidatos que realizaram a prova em junho deste ano.

Deixe um comentário