Você está visualizando atualmente Ricardo Salles, ex-ministro do Meio Ambiente, presta depoimento à CPI das ONGs

Ricardo Salles, ex-ministro do Meio Ambiente, presta depoimento à CPI das ONGs

Ricardo Salles, ex-ministro do Meio Ambiente, presta depoimento à CPI das ONGs

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a atuação de Organizações Não Governamentais (ONGs) na região Amazônica ouvirá, em instantes, o ex-ministro e atual deputado federal Ricardo Salles (PL-SP). O depoimento está previsto para iniciar às 11h, no horário de Brasília, com transmissão pela TV Senado. Presidida pelo senador amazonense Plínio Valério (PSDB-AM), a CPI deu início aos trabalhos em 14 de junho e tem previsão para funcionar por 130 dias, podendo esse prazo ser prorrogado.

“Hoje a CPI receberá o deputado e ex-ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Sua participação é muito importante, uma vez que ele esteve à frente da pasta por quatro anos, acumulando amplo conhecimento e informações que serão úteis à Comissão, no que diz respeito à atuação das ONGs na região e às restrições por elas impostas, que têm dificultado o desenvolvimento na Amazônia. Outro ponto crucial é que, no início de sua gestão, a pasta conduziu um levantamento de informações sobre as ONGs que receberam recursos do Fundo Amazônia, evidenciando uma série de falhas. O ex-ministro dispõe de muitas informações relevantes que serão de grande utilidade para o andamento de nossas investigações”, afirmou o senador Plínio Valério.

Antes do depoimento, a CPI avaliará quatro requerimentos. Uma diligência externa em Rio Branco (AC) será realizada, com o objetivo de ouvir lideranças locais a respeito da interferência de ONGs, especialmente em relação à obra da BR-364; e outra diligência será conduzida na Reserva Extrativista Chico Mendes, com o mesmo propósito. Além disso, a CPI examinará outros dois requerimentos que buscam obter informações complementares às solicitações anteriores feitas ao ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, e à ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.

Deixe um comentário