Serafim cobra por bom senso do Governo para reajuste imediato dos professores

Serafim cobra por bom senso do Governo para reajuste imediato dos professores

Em meio à greve geral dos professores da rede estadual de ensino do Amazonas, que resulta na paralisação das aulas em 300 escolas, o deputado Serafim Corrêa (PSB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) para defender o reajuste salarial da categoria e pedir bom senso do governador Amazonino Mendes e do secretário de Educação (Seduc), Lourenço Braga.

“Há um fato político, e esse fato tem uma relevância maior quando se sabe que os recursos do Fundeb cresceram 47% no primeiro bimestre. Faço aqui um apelo ao bom senso do governador, ao bom senso do secretário de Educação, para que diante do dinheiro em caixa, diante da não existência de proibição de reajuste em relação a Lei de Responsabilidade Fiscal, usem o dinheiro do Fundeb para reajustar o salário dos professores e superem essa questão”, defendeu Serafim.

No primeiro bimestre deste ano, o governo estadual recebeu R$ 393,8 milhões, o que representa um aumento de 47% em comparação ao ano anterior. Desse total, o governo estadual pode utilizar pelo menos 60% para destinar ao pagamento da remuneração dos profissionais do magistério da educação na rede pública de ensino.

O Governo do Estado ainda não prestou contas das verbas recebidas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb), no primeiro bimestre deste ano, e corre o risco de ficar impedido de receber recursos e contratar operações de crédito com o governo federal.

Enquanto isso, os professores da rede estadual de ensinam lutam por 35% de reajuste, sendo 30% das perdas de abril de 2014 a março de 2018, e outros 5% de aumento real salarial. O Governo do Estado se propõe a pagar a data base de 2017 no percentual de 4,57%, o que foi recusado pela categoria.

Hoje um professor com carga horária de 20h ganha R$ 1.634,75, segundo a Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Deixe um comentário