Você está visualizando atualmente Silas Câmara recorre à segunda instância para salvar mandato

Silas Câmara recorre à segunda instância para salvar mandato

Silas Câmara recorre à segunda instância para salvar mandato

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) retoma na próxima semana o julgamento que pode cassar o mandato do deputado federal Silas Câmara (Republicanos), por mau uso do fundo eleitoral. A corte já formou maioria pela cassação e anulação dos votos do líder da Frente Parlamentar Evangélica.

A defesa do deputado, interpôs um recurso especial, aceito pelo presidente do TRE-AM, desembargador Jorge Lins, para que o caso seja analisado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O despacho foi publicado na última sexta-feira (19). Agora, o Ministério Público Eleitoral terá três dias para apresentar seus pareceres à Corte Superior.

No relatório que pede a cassação de Silas Câmara, o juiz Pedro de Araújo Ribeiro pontuou que foi comprovada “irregularidade de despesas realizadas com o fretamento de aeronaves revela destacada gravidade, porque corresponde à possibilidade de acesso a municípios e a eleitores inalcançáveis para a maioria dos candidatos ao pleito proporcional”.

Caso Silas Câmara seja cassado e seus votos anulados, o Republicanos perderá as duas vagas no Amazonas por ficar abaixo da cláusula de barreira, fazendo com que o deputado Adail Filho perca seu mandato. Por outro lado, o recálculo de votos garante ao Partido Liberal (PL) e ao União Brasil (União) uma cadeira cada. Os beneficiados pelo fato seriam o ex-senador Alfredo Nascimento (PL) e, até pouco tempo atrás, o ex-deputado Pauderney Avelino (União).

Com a ida de Fausto Júnior (União) para uma secretaria do governo Wilson Lima (União), Pauderney assumiu sua cadeira como primeiro suplente do partido. Sendo assim, a segunda vaga disponível à legenda ficaria para o ex-deputado Delegado Pablo.

*Com informações do Dia a Dia Notícia

Deixe um comentário