Você está visualizando atualmente Todas as cidades do AM seguem em emergência devido os efeitos da seca

Todas as cidades do AM seguem em emergência devido os efeitos da seca

Todas as cidades do AM seguem em emergência devido os efeitos da seca

Ainda sob efeitos da seca, todas as 62 cidades do Amazonas, incluindo Manaus, seguem em situação de emergência. O boletim divulgado pelo Governo do Estado neste domingo (10) informa que a estiagem continua afetando 599 mil pessoas.

Embora a seca tenha chegado ao fim no Rio Negro, em Manaus, e os sinais da cheia já comecem a aparecer no Rio Solimões, no interior do Amazonas, os impactos da estiagem se prolongaram.

Durante a pior fase no interior do Estado, a seca histórica provocou a morte de botos e peixes. A estiagem também criou bancos de areia – porções de terra que deslocam para o meio do rio – que deixaram embarcações encalhadas.

Em Manaus, o Rio Negro registrou a pior seca em 121 anos de medição. Com isso, as águas se afastaram da orla da capital, no Centro. Na Zona Leste, dois lagos secaram totalmente.

Fim da seca no Rio Negro

Após atingir uma seca histórica, o Rio Negro começou o processo de cheia em Manaus no dia 24 de novembro de 2023, quando a cota ficou em 13,65 metros.

Após oscilar entre subidas e descidas, o Rio Negro atingiu a estabilidade no dia 17 de novembro, quando marcou 12,96 metros.

Desde então, as águas estão subindo de forma contínua. No dia 27 de novembro, o Rio Negro voltou a ficar acima dos 14 metros e, na quinta-feira, 7 de dezembro, registrou uma cota de 14,97 metros.

Ajuda humanitária

Com a seca, muitas famílias passaram a contar com doações de água e alimentos.

Até o dia 29 de novembro, a Defesa Civil do Amazonas entregou 95.855 cestas básicas a famílias afetadas. Segundo o órgão, o número equivale a 1.802 toneladas de alimentos e 83.340 litros de água mineral.

Também foram instalados 53 purificadores, sete Estações de Tratamento Móvel de Água (Etam) operando em municípios como Careiro da Várzea, Uarini, Tefé, Parintins, Japurá e Manaquiri.

A Secretaria de Educação e Desporto Escolar também entregou kits alimentares a 7.039 alunos da rede estadual. O programa Prato Cheio distribuiu 352.294 refeições gratuitas em dois meses nos municípios com restaurantes populares.

Segundo o governo estadual, a Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama) distribuiu 129.192 copos de água tratada e implementou 5 sistemas simplificados de tratamento de água do Projeto Água em comunidades ribeirinhas. A Fundação de Vigilância em Saúde enviou 1.681.350 hipocloritos de sódio para o tratamento de água durante o período.

Fonte: G1 Amazonas

Deixe um comentário