‘Traficante armado tem que levar tiro para morrer”, diz Capitão Alberto Neto sobre caso de fotógrafo assassinado

‘Traficante armado tem que levar tiro para morrer”, diz Capitão Alberto Neto sobre caso de fotógrafo assassinado

‘Traficante armado tem que levar tiro para morrer”, diz Capitão Alberto Neto sobre caso de fotógrafo assassinado

O deputado federal, Capitão Alberto (Republicanos) usou suas redes sociais, para fazer um alerta aos que defendem traficante. A declaração do parlamentar, vem após o fotógrafo Thiago Freitas de Souza, de 32 anos, reclamar de barulho e pedir que traficantes diminuíssem o volume do som alto e depois ser assassinado na porta de sua casa, na comunidade do Santo Cristo, em Niterói, Região Metropolitana do Rio.

Anúncios

Em sua postagem, o deputado afirma que traficante armado tem que levar tiro para morrer.

“Tem gente que ainda defende traficante. Por isso que minha tese é que traficante armado tem que levar tiro para morrer. A polícia nem precisa esperar o bandido disparar, traficante armado de fuzil é perigo iminente”, escreveu o capitão Alberto Neto que completou “Quem poupa o lobo, condena a ovelha”.

Segundo investigações, no momento que Thiago foi pedir a redução do barulho, a região era palco de uma guerra entre traficantes rivais. A polícia, ainda não identificou de onde partiu o tiro e busca testemunhas que possam contribuir para a investigação, assim como imagens de câmeras de segurança do local.

Deixe um comentário