Você está visualizando atualmente UEA lança cartilha “Assédio eleitoral – a luta pela liberdade do voto”

UEA lança cartilha “Assédio eleitoral – a luta pela liberdade do voto”

UEA lança cartilha “Assédio eleitoral – a luta pela liberdade do voto”

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) lançou, nesta sexta-feira (21), a cartilha “Assédio eleitoral – a luta pela liberdade do voto”, desenvolvida por estudantes da universidade e que tem como objetivo sobretudo, conscientizar eleitores sobre o que é considerado, de fato, assédio eleitoral, como identificá-lo e denunciá-lo.

Durante o lançamento o reitor da UEA, André Zogahib, afirmou que a cartilha tem o apoio do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), e que o material evidencia a necessidade de divulgar de forma digital essas informações sobre o processo eleitoral, para que todos tenham o direito ao voto livre.

“Além da consciência eleitoral a gente presa na Universidade a consciência ambiental. E estamos trabalhando na diminuição do uso de papel na UEA. E a gente tem trabalhado na nossa editora para que divulguemos em grande parte do nosso material de forma digital. Então a cartilha tem um QR Code que a pessoa pode colocar o celular e baixar rapidamente. E temos estimulado os jovens, adultos e idosos ao acesso digital”, disse o Reitor Zogahib.

A publicação dessa cartilha, a 20ª turma do curso de Administração, matriculada na disciplina de Gestão Estratégica da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), propõe a conscientizar e engajar seus leitores acerca do tema por intermédio de definições, dados estatísticos e exemplos práticos. Além de trazer informações e prestar contas sobre o que o Poder Público tem feito para combater a prática.

Organizadora da Cartilha a professora Drª Maryangela Bittencourt, disse que embora o assédio eleitoral seja uma prática que, infelizmente, esteve presente na trajetória histórica do Brasil desde os primeiros pleitos eleitorais, durante as eleições de 2018 e de 2022 o tema veio à tona em grandes proporções com um aumento de 450%.

“Como vocês observaram um aumento de 450% de registros de assedio eleitoral, e ele não está acontecendo não só nas empresas, mas lamentavelmente nas igrejas, nas famílias, enfim a sociedade de modo geral”, destacou a Drª Maryangela que afirmou que as cartilhas não devem ficar só nos corredores, nas salas de aula e que devem ter visibilidade na sociedade”, disse.

Vale destacar que a cartilha, ainda, apresenta sugestões sobre o que a sociedade pode fazer para combater o assédio eleitoral, incluindo formas de denúncia e conscientização, ressaltando quais os grupos mais afetados pelo assédio eleitoral e as práticas mais utilizadas, para proteger essas comunidades com ilustrações/infográficos relevantes e chamativos. Além, de destacar tópicos essenciais para sensibilizar e conscientizar a sociedade brasileira sobre a necessidade de analisar e debater o assunto em universidades, escolas, fábricas, associações de moradores, sindicatos, entre outras.

 

Ao fim, a cartilha destaca o papel do Poder Judiciário nos últimos 10 anos e o papel das universidades na disseminação e construção de uma sociedade livre e democrática.

“É muito importante essa parceria ser estabelecida entre a Justiça Eleitoral e as diversas instituições da sociedade civil, principalmente na academia, universidades, que exercem um papel fundamental de transformação e conscientização dos cidadãos”, salientou o juiz federal Érico Pinheiro, presente no lançamento da cartilha.

A cartilha foi desenvolvida pelos professores André Luiz Nunes Zogahib; Maryângela Aguiar Bittencourt; Marcia Ribeiro Maduro Moara; Tuane Pinheiro da Costa; Nilson José de Oliveira Júnior; Gimima Beatriz Melo da Silva e Keyla Cirqueira Cardoso Nunes; além dos alunos da 20ª turma do curso de Administração, matriculados na disciplina de Gestão Estratégica da UEA.

E a cartilha será apresentada em escolas das redes municipais e públicas para conscientizar jovens eleitores e está disponível em http://repositorioinstitucional.uea.edu.br/handle/riuea/5652

Deixe um comentário