White Martins emite nota negando áudios que acusavam o governo do Amazonas de não pagamento à empresa

White Martins emite nota negando áudios que acusavam o governo do Amazonas de não pagamento à empresa

White Martins emite nota negando áudios que acusavam o governo do Amazonas de não pagamento à empresa

A empresa White Martins, emitiu nota, nesta segunda-feira (11), desmentindo informações que estão circulando nas redes sociais, de que não esteja fornecendo o gás em função de débitos financeiros do Governo do Amazonas para com a empresa.

Anúncios

A empresa fornecedora de oxigênio para o Estado do Amazonas foi alvo de fake news em grupos de WhatsApp, onde circularam áudios relatando débitos de R$ 50 milhões do governo pra com a empresa, e por isso a mesma havia suspendido o fornecimento de cilindros de oxigénio aos hospitais do Amazonas.

Na nota, a empresa diz que os dados não correspondem à realidade dos fatos, “o foco da empresa está 100% voltado para o aumento da disponibilidade do produto, inclusive trazendo produto de outros estados, mesmo com os desafios logísticos da região”.

O volume de oxigênio líquido contratado pelo Governo do Amazonas na pandemia, na área da saúde, passou de 176 mil para 850 mil metros cúbicos por mês. Um acréscimo de 382,9%, conforme informações do Estado.

Confira a nota:

“Ao Comitê Crise COVID-19 do Governo do Estado do Amazonas Exmo. Sr. Coordenador Geral do Comitê de Crise COVID-19 Coronel Francisco Ferreira Máximo Filho, Ao cumprimentá-lo cordialmente, informamos que a White Martins tem dedicado todos os esforços para fornecer a maior quantidade possível de oxigênio, alcançando um patamar muito superior às obrigações contratuais da White Martins junto ao Estado do Amazonas.

O foco da empresa está 100% voltado para o aumento da disponibilidade do produto, inclusive trazendo produto de outros estados, mesmo com os desafios logísticos da região. As informações que têm circulado nas redes sociais de que o fornecimento estaria sendo interrompido em função de débitos do governo do estado não correspondem à realidade dos fatos.”

Atenciosamente, White Martins.

Deixe um comentário