Você está visualizando atualmente Wilson Lima autoriza pagamento do ‘Guardiões da Floresta’ para 6,4 mil famílias de unidades de conservação do Amazonas

Wilson Lima autoriza pagamento do ‘Guardiões da Floresta’ para 6,4 mil famílias de unidades de conservação do Amazonas

Wilson Lima autoriza pagamento do ‘Guardiões da Floresta’ para 6,4 mil famílias de unidades de conservação do Amazonas

O governador Wilson Lima autorizou a liberação de quase R$ 7,7 milhões para iniciar o pagamento a 6,4 mil famílias beneficiárias do “Guardiões da Floresta”, programa de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) do Governo do Amazonas. O benefício teve o valor reajustado em 100%, de R$ 50 para R$ 100, e agora alcança um número maior de famílias e maior cobertura de Unidades de Conservação do Estado.

Será paga a remuneração equivalente a um ano (12 parcelas) de uma só vez, totalizando R$ 1,2 mil para cada família contemplada. Os pagamentos, feitos em blocos, iniciaram na tarde de quinta-feira (10).

“Nós estamos pagando o Guardiões da Floresta para 6,4 mil famílias. É o maior programa por serviços ambientais do planeta e no nosso Governo nós aumentamos 100%. A gente está pagando os valores equivalentes aos últimos 12 meses de uma vez só para essas famílias. É o reconhecimento pelo trabalho que elas têm feito no sentido de proteger a nossa floresta”, destacou Wilson Lima.

Neste primeiro momento, a remuneração será liberada para os lotes 1, 2 e 4, contemplando moradores de 11 Unidades de Conservação Estaduais, sob gestão da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

Quanto ao pagamento das Unidades de Conservação pertencentes ao lote 3, a Fundação Amazônia Sustentável (FAS) – instituição selecionada em licitação para atuar como agência executora do Programa – já entregou as informações cadastrais das famílias. E a Sema analisa os dados para que a FAS prossiga com o pagamento previsto para o fim deste mês.

Guardiões da Floresta

O programa Guardiões da Floresta é uma reestruturação do antigo Bolsa Floresta, que agora passa a ser administrado com recursos do Governo do Amazonas e é considerado um dos maiores sistemas de Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA) do mundo.

Na prática, populações tradicionais que assumirem o compromisso formal do desmatamento ilegal zero e a participação em atividades que promovam a conservação serão recompensadas financeiramente pelo serviço ambiental prestado. Serão contemplados ribeirinhos das Unidades de Conservação e pequenos agricultores que vivem ou usufruem do entorno das UC e assentamentos.

“O programa Guardiões da Floresta coloca-se como um programa que reconhece e remunera o esforço de conservação ambiental feito pelas comunidades. Agora, o pagamento será feito com recursos do tesouro estadual, com maior abrangência e mais pessoas contempladas, complementando a renda familiar e auxiliando na redução da pobreza nessas áreas de maior vulnerabilidade social”, ressaltou o secretário da Sema, Eduardo Taveira.

Unidades de Conservação contempladas:

Lote 1: Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Amanã, Cujubim, Mamirauá e Uacari, além das Reservas Extrativistas (Resex) Catuá-Ipixuna e do Rio Gregório.

Lote 2: Área de Proteção Ambiental (APA) Rio Negro Setor Aturiá/Apuauzinho, Floresta Canutama, Floresta Tapauá, Resex Canutama e as RDS Piagaçu-Purus, Puranga Conquista, Rio Negro e Uatumã.

Lote 3: Floresta Estadual de Maués, Floresta Estadual do Rio Urubu, RDS Amapá, RDS Canumã, RDS do Juma, RDS Igapó-Açu e RDS Rio Madeira.

Lote 4: Mosaico do Apuí (composto pela Floresta Estadual de Apuí, Floresta de Manicoré, Floresta de Aripuanã, Floresta do Sucunduri, RDS Aripuanã, RDS Bararati e Resex do Guariba).

Deixe um comentário