Wilson Lima fala sobre desafios da Amazônia no combate ao tráfico nas fronteiras, durante abertura do III Sisam

Wilson Lima fala sobre desafios da Amazônia no combate ao tráfico nas fronteiras, durante abertura do III Sisam

Wilson Lima fala sobre desafios da Amazônia no combate ao tráfico nas fronteiras, durante abertura do III Sisam

  

O governador do Amazonas, Wilson Lima, participou, na manhã desta quarta-feira (22/05), da abertura da terceira edição do Seminário Internacional de Segurança na Amazônia (Sisam), realizada no teatro do Centro Educacional Século, zona oeste de Manaus. O evento, que reúne autoridades em segurança pública, tem como principal objetivo ampliar a discussão e encontrar soluções para a segurança nas áreas de fronteira da região amazônica.

Anúncios

Durante a palestra de abertura, o governador destacou os desafios enfrentados para combater o tráfico de drogas nas fronteiras com países como Colômbia e Peru, defendendo a importância do diálogo com o Governo Federal e também com os países que compõem a Amazônia Legal.

“Estive recentemente na Colômbia, conversando com governadores de Estados onde há floresta tropical como a nossa. Discutimos a preservação dos recursos ambientais e questões relacionadas ao desenvolvimento sustentável. Em todas as discussões, permeava o tema segurança pública. Nós temos uma extensão muito grande de fronteira. Só no Amazonas nós temos quatro mil quilômetros de fronteiras. Como é que a gente garante a proteção disso? É um desafio enorme. O Estado do Amazonas, assim como os demais Estados que compõe a Amazônia, precisam ser ouvidos”, afirmou Wilson Lima.

O governador frisou que, mesmo com a escassez de recursos, discutir a segurança pública e traçar estratégias para o combate à criminalidade e ao tráfico de drogas são prioridades da gestão. “Nós temos recursos limitados na área de segurança pública e nós precisamos usar isso de forma inteligente e racional. Não há outro caminho para melhorar a segurança pública, sem que haja esse entendimento e essa cooperação. Aqui nós estamos reunidos para discutir estratégias, para absorver exemplos, atitudes e ações exitosas em outras regiões da Amazônia e em outros países, como é o caso da Itália e de algumas ações que foram feitas na Colômbia”.

Também participaram do evento o secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Louismar Bonates, o magistrado italiano Fábio Licata, Giuseppe Giura, que integra a Polícia de Estado da Itália, e o coronel Luís Ernesto García Hernández, oficial da Polícia Colombiana, entre outras autoridades.

Carta de Manaus

Ao final do evento, que segue sendo realizado durante a quinta e sexta-feira (23 e 24/05), os participantes devem atualizar a Carta de Manaus, que tem como finalidade traçar os principais objetivos para uma política de segurança contemporânea e realista para a região. O documento vai ser levado ao conhecimento do presidente da República, Jair Bolsonaro, assim como aos governos do Peru e Colômbia.

“Nós estamos preparando essa carta em parceria com alguns governadores, inclusive estou levando essa carta para o consórcio dos Governos da Amazônia, que foi criado em março desse ano, para que juntos nós possamos encontrar essas soluções para a segurança pública na Amazônia”, disse o governador Wilson Lima.

O Seminário Internacional de Segurança na Amazônia é realizado pela Associação dos Delegados do Estado do Amazonas (Adepol- AM), em parceria com o Centro de Estudos de Segurança da Amazônia (Cesam), Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e a Universidade Federal do Amazonas (UEA).

Leia mais AQUI!

Deixe um comentário