Artigo | Contradições que expõe a verdadeira face da esquerda

Artigo | Contradições que expõe a verdadeira face da esquerda

Artigo | Contradições que expõe a verdadeira face da esquerda

Por Carla Zambelli

Anúncios

Abraham Lincoln, primeiro presidente pelo Partido Republicano dos EUA, dizia ser possível enganar algumas pessoas todo o tempo e também enganar a todos por algum tempo. Contudo, “o que não é possível é enganar todas as pessoas todo o tempo”. Os resultados das últimas 03 eleições – as municipais e a presidencial – mostram que a máxima de Lincoln estava correta.

Analisando por uma perspectiva histórica, o discurso socialista de combate à fome e à desigualdade é aniquilado pela realidade. Os experimentos revolucionários produziram as sociedades mais desiguais e famigeradas do planeta. Mas, não é preciso recorrer à História para observar as contradições que inundam o imaginário progressista.

Em julho deste ano foi reinaugurado o Museu da Língua Portuguesa em São Paulo. Uma badalada revista esquerdista fez uma matéria criticando a ausência do Presidente brasileiro, apontando a preocupação progressista com nossa cultura que é sustentada por nossa língua. Os defensores do “pronome neutro” e outros malabarismos linguísticos se apresentaram, naquele instante, como defensores de nossa língua-pátria.

Nas últimas semanas, outros exemplos: embora se apresentem como defensores dos trabalhadores – criando até partido para se apropriar deles – os esquerdistas se posicionaram contra uma Portaria do Governo que visa garantir a liberdade a trabalhadores não vacinados e proibir a demissão deles por esse motivo. Foram pelo menos NOVE centrais sindicais que se posicionaram contra a portaria.

Contrariando o desejo demissionário dos sindicalistas, protocolei o Projeto de Lei 149/2021, com o deputado Luiz Philippe, que veda a demissão por justa causa do empregado que optar por não tomar vacina contra o novo coronavírus.

Em outra vertente, parece que a esquerda resolveu defenestrar Marx e abraçar Mises e Friedman. Assistimos a esquerda brasileira defender o “teto de gastos”. Porém, utilizou conceitos liberais para espalhar fake news sobre uma votação na Câmara. A PEC dos precatórios veio para oferecer um alento aos mais pobres e aumentar, via Auxílio Brasil, o valor do Bolsa Família. Esta é a verdadeira preocupação do Governo com os necessitados sem desobedecer às Leis que limitam a quantidade autorizada de gastos.

E mais uma: estou relatando o PL 2.405/2021, do deputado Gustavo Fruet, que prioriza recursos do Fundo Nacional do Meio Ambiente para investimentos em energia limpa (eólica, fotovoltaica e biomassa). Uma necessária e importante política para o Brasil, sobretudo quando o mundo inteiro trabalha para escapar da sombra de uma crise energética e todas as nações buscam o chamado “desenvolvimento sustentável”.

Acreditem: Um blog chamado Brasil 247, conhecido por suas posições pró-Lula, fez uma matéria afirmando que o Projeto vai “desviar” verbas para fomentar energia limpa. É isso mesmo! Estamos vivendo para ver a esquerda se posicionar a favor da queima de combustível fóssil.

Deformam a nossa língua e falam em “defesa da cultura”; dizem lutar pelos trabalhadores e querem a demissão dos não vacinados; falam de combate à fome e a desigualdade social, mas são contra o auxílio de 400 reais; pregam o desenvolvimento sustentável, mas fazem campanha contra a energia limpa.

Continuaremos enfrentando o relativismo moral esquerdista que, no fim das contas, tem como único objetivo levar o Brasil ao caos. A lógica de desestabilização e crise para derrubar o governo atual faz parte do seu modus operandi. Pelo poder, atacam nossa cultura, trabalham contra os trabalhadores, contra os pobres e contra o meio ambiente.

Sobre a autora

É escritora e ativista política, fundadora do movimento Nas Ruas. Deputada federal por São Paulo e presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados.

Os textos do colunista não expressam, necessariamente, a opinião do Direto ao Ponto.

Deixe um comentário