Anatel abre leilão do 5G; os quatro lotes estão estimados em R$ 49,7 bilhões

Anatel abre leilão do 5G; os quatro lotes estão estimados em R$ 49,7 bilhões

Anatel abre leilão do 5G; os quatro lotes estão estimados em R$ 49,7 bilhões

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) abriu na manhã desta quinta-feira (4) o leilão do 5G, para a concessão de quatro faixas de frequência para o fornecimento da quinta geração de internet móvel no país.

Anúncios

No total, a Anatel recebeu 15 propostas a serem conhecidas, analisadas e julgadas a partir da abertura dos envelopes entregues à reguladora no fim de outubro. Os materiais contêm as propostas, as garantias e os documentos das empresas interessadas.

O leilão do 5G prevê a concessão, por 20 anos, de quatro lotes conforme banda de frequência. São eles: 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz. Em conjunto, as faixas têm valor econômico estimado em R$ 49,7 bilhões, mas apenas a menor parte deste montante representa possível arrecadação. Considerando-se os preços mínimos, R$ 10,6 bilhões serão revertidos aos cofres públicos e os outros R$ 39,1 bilhões são investimentos a serem realizados pelos vencedores do certame como contrapartida pela concessão das frequências.

Em cerimônia alusiva à abertura do leilão do 5G, o presidente do conselho da Anatel, Leonardo de Morais, destacou esses compromissos inseridos no edital, que, segundo ele, cobrirão importantes lacunas observadas atualmente no país. Foram citadas, entre outras, a expansão da rede 4G e a extensão de infraestrutura até a região Norte, levando, respectivamente, à maior inclusão digital e a novas ferramentas de preservação da Amazônia.

Segundo Morais, a chegada do 5G representa mais do que aumento na velocidade, mas avanço que promete remodelar a sociedade e os meios produtivos, servindo como “catalisador da inovação e de novas tecnologias, [em uma] nova era de soluções e de ganho de produtividade”. Com mais estabilidade, menor tempo de resposta e velocidades maiores, o 5G deve permitir usos mais amplos de inteligência artificial, automação, dispositivos autônomos e demais empregos dependentes de alta conectividade.

As faixas em disputa e os interessados

O primeiro lote a ser leiloado é a faixa de 700 MHz, orçada em R$ 2,3 bilhões,e que prevê como contrapartida da vencedora o investimento em levar cobertura 4G para 31 mil kms de BRs pelo país e a cidades que hoje não contam com acesso.

Neste lote não serão permitidos lances das três grandes operadoras – Claro, Tim e Telefônica (da Vivo). Elas já têm licença para operar na frequência, que é utilizada para o 4G, e ficarão de fora dessa disputa como medida definida pela Anatel para estimular a competição no certame.

Além dessas três, mais duas operadoras de médio porte apresentaram propostas: Algar e Sercomtel. As outras dez propostas foram apresentadas por novos interessados em entrar no mercado.

Conforme leitura de ata realizada durante a sessão, todas as proponentes habilitadas entregaram instrumentos de garantia suficientes.

Fonte: Gazeta do Povo

Deixe um comentário