You are currently viewing Antes só do que mal acompanhado

Antes só do que mal acompanhado

Antes só do que mal acompanhado

Após o rompimento com Arthur do Val, a campanha de Sergio Moro deve se afastar também do MBL. No fim de semana, assessores do presidenciável se espantaram com o ataque de Renan Santos à deputada estadual Janaína Paschoal, a quem o coordenador do movimento chamou de “porca”.

Anúncios

No Twitter, a parlamentar apenas questionava o MBL sobre os gastos dos R$ 180 mil arrecadados na viagem à Ucrânia.

No sábado, o deputado, conhecido como Mamãe Falei, retirou sua pré-candidatura ao governo de São Paulo e deve ser alvo de processo disciplinar dentro do Podemos, por causa dos áudios em que chamou as ucranianas de fáceis, porque são pobres.

Entre os assessores do ex-juiz, ninguém acreditava na viabilidade de Arthur do Val no estado, mas contava com o palanque na pré-campanha. “A luta dele era por espaço político, para depois negociá-lo com Rodrigo Garcia, pré-candidato do PSDB ao governo de SP.”

Segundo um integrante do núcleo da campanha de Moro, a relação com o MBL já não estava boa, pois o movimento “pedia muito mais do que entregava”, dando muito pouco suporte à candidatura de Moro.

Na prática, Moro perdeu o que nunca teve.

O MBL basicamente apoiou o presidenciável na live em que divulgou seus ganhos na Alvarez & Marsal. Moro, por outro lado, prestigiou a filiação da turma ao Podemos e, frequentemente, usava suas redes sociais para divulgar ações do movimento, como a própria viagem de Arthur e Renan à Ucrânia.

“Foi uma decepção e um ônus enorme para a campanha. No mês passado, Moro ainda saiu em defensa do deputado Kim Kataguiri na história do partido nazista, mas agora o caldo entornou. Antes só do que mal acompanhado”, conclui o assessor.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário