Após demissão de Maurício Souza, sócios do Minas organizam protesto e abaixo-assinado

Após demissão de Maurício Souza, sócios do Minas organizam protesto e abaixo-assinado

Após demissão de Maurício Souza, sócios do Minas organizam protesto e abaixo-assinado

Sócios do Minas Tênis Clube organizam uma manifestação em frente a uma das sedes da instituição, em Belo Horizonte, para protestar contra a demissão do jogador de vôlei Maurício Souza e em favor da liberdade de expressão. O atleta foi desligado após a pressão de patrocinadores do clube diante de acusações de homofobia e campanhas de cancelamento nas redes sociais. O ato está marcado para as 10 horas deste sábado (30), em frente à portaria da Rua da Bahia, na capital mineira.

Anúncios

Vanessa Moreira, 44 anos, gerente de TI [Tecnologia da Informação] e sócia do Minas, vai participar do ato deste sábado. Ela afirma que a demissão de Souza foi a mais recente insatisfação de um grupo de sócios com a direção do clube. Antes disso, ela conta que houve um incidente com outra sócia, que foi proibida de entrar nas dependências do Minas por supostamente fazer uso incorreto da máscara durante atividades esportivas.

Com a insatisfação crescente de parte da comunidade minastenista, os sócios resolveram organizar o protesto para pedir a recontratação de Souza e manifestar a indignação com outras situações, como a citada anteriormente.

De acordo com Vanessa, a expectativa é de que moradores de Belo Horizonte que não são sócios do Minas também participem da manifestação, já que a discordância em relação à atitude do Minas com Maurício Souza atinge também outros grupos. “É movimento orgânico e não é político. Apesar de nós termos nossas convicções – na linha do conservadorismo -, a pauta [do ato] é a liberdade de expressão”, afirmou a gerente de TI.

Os sócios também organizam um abaixo-assinado online contra a demissão de Maurício Souza. Até a tarde desta sexta-feira (29), cerca de 9,8 mil pessoas já tinham assinado.

Minas diz que caso Maurício Souza é assunto encerrado

Em nota enviada à reportagem, o Minas Tênis Clube afirmou que o caso Maurício Souza é tratado como assunto encerrado.

Sobre a questão da sócia, “o Minas não vai comentar assuntos que dizem respeito à vida interna do clube com a imprensa. Mas ressalta que todos os sócios são submetidos aos mesmos tratamentos, regras e regimentos. Nas dependências do clube, seguimos os protocolos estipulados pelas autoridades competentes para o uso de máscaras e distanciamento social. Conforme foi amplamente orientado aos sócios minastenistas, desde o início da pandemia do novo coronavírus é obrigatório que todos cumpram os protocolos de bioproteção”, disse o clube na nota.

Fonte: Gazeta do Povo

Deixe um comentário