Você está visualizando atualmente Após ofensa de Lula, governo se faz de ofendido

Após ofensa de Lula, governo se faz de ofendido

Após ofensa de Lula, governo se faz de ofendido

Após Lula comparar a operação militar israelense em Gaza ao Holocausto dos judeus na Segunda Guerra Mundial e ser considerado persona non grata em Israel, o governo federal se faz de ofendido e cogita expulsar o embaixador israelense Daniel Zonshine do Brasil.

Segundo O Globo, a medida foi discutida na segunda-feira (19), pelo petista com Celso Amorim, assessor especial para assuntos internacionais da Presidência da República, em uma reunião no Palácio da Alvorada.

“De acordo com as fontes do Itamaraty, a possibilidade da expulsão foi sugerida em linguagem diplomática ao próprio Zonshine na reunião entre ele e o chanceler Mauro Vieira, na segunda-feira”, diz o jornal.

Mauro Vieira dobra a aposta

O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, decidiu dobrar a aposta e escalou a crise diplomática com Israel nesta terça-feira, 20 de fevereiro.

Ele criticou a reiterada cobrança de seu homólogo israelense, Israel Katz, por uma retratação de Lula.

“Uma chancelaria dirigir-se dessa forma a um chefe de Estado, de um país amigo, o presidente Lula, é algo insólito e revoltante”, disse Mauro Vieira a jornalistas.

“Uma Chancelaria recorrer sistematicamente à distorção de declarações e a mentiras é ofensivo e grave. É uma vergonhosa página da História da diplomacia de Israel, com recurso a linguagem chula e irresponsável”, acrescentou.

Reiteração por pedido de desculpas

Nesta terça, o ministro das Relações Exteriores israelense, Israel Katz, reiterou a espera por uma retratação de Lula pela comparação da situação em Gaza ao Holocausto.

“Milhões de judeus em todo o mundo estão à espera de seu pedido de desculpas. Como ousa comparar Israel a Hitler? É necessário lembrar ao senhor o que Hitler fez?”, publicou Katz.

“Que vergonha. Sua comparação é promíscua, delirante. Vergonha para o Brasil e um cuspe no rosto dos judeus brasileiros. Ainda não é tarde para aprender História e pedir desculpas. Até então – continuará sendo persona non grata em Israel!”, acrescentou.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário