Articulação é feita por militares e parlamentares para acalmar Moro

Articulação é feita por militares e parlamentares para acalmar Moro

Articulação é feita por militares e parlamentares para acalmar Moro

Ministros da ala militar do governo e parlamentares deflagraram na tarde desta quinta-feira (23), nos bastidores, uma operação para convencer o titular da Justiça, Sergio Moro, a permanecer no governo, mesmo que o presidente Jair Bolsonaro troque o comando da Policia Federal.

Anúncios

Mais cedo, o jornal Folha de São Paulo informou que o presidente Jair Bolsonaro tentava reverter o pedido de demissão de Moro.

Enquanto generais têm ligado para o ministro para tentar botar panos quentes, deputados aliados de Bolsonaro encheram o celular de Moro de mensagens pedindo para ele permanecer no cargo. No geral, argumentam que saída do ex-juiz seria prejudicial ao governo e ao país.

Uma deputada bolsonarista chegou a enviar uma imagem da queda de mais de 2% do índice da Bolsa de Valores de São Paulo, após as noticiais de uma possível demissão de Moro. “É isso que vai acontecer com o Brasil se você sair”, escreveu a parlamentar junto com a imagem.

O ministro não deu qualquer resposta a essa deputada. A tarefa ficou a cargo do assessor Especial de Assuntos Federativos e Parlamentares do Ministério da Justiça, Lucas de Góes, que escreveu à congressista dizendo que o ministro “Não vai sair” do governo.

Até o momento, a assessoria de imprensa de Moro limitou-se a informar que ele “não confirma” pedido de demissão. Na pasta, o clima “tenso”. Auxiliares dizem que o titular da Justiça segue em seu gabinete e não enviou qualquer mensagem interna negando que vá deixar o cargo.

Nos bastidores de Brasília dizem que é 50% a 50% as chances de Moro sair ou ficar na pasta.

Fonte: Crusoé

Deixe um comentário