Você está visualizando atualmente Bolsonaro convoca população para jejuar neste domingo

Bolsonaro convoca população para jejuar neste domingo

Bolsonaro convoca população para jejuar neste domingo

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) postou nas redes sociais, ontem (4), um video convocando a população para jejuar e orar contra o coronavírus, neste domingo (5), dia “proclamado”, por ele próprio, como o dia da “Campanha de jejum e oração pelo Brasil”, conforme escreveu na legenda da publicação.

Na filmagem, com a hashtag “Jejum pelo Brasil”, 34 pastores de diferentes igrejas evangélicas endossam o pedido de Bolsonaro e classificam o chamado como “proclamação santa feita pelo chefe supremo da nação”.

“Os maiores líderes evangélicos desse país atenderam à proclamação santa feita pelo chefe supremo da nação, o presidente Jair Messias Bolsonaro e convocam o exército de cristo para a maior campanha de jejum e oração já vista na história do Brasil,” diz um trecho.

O bispo Edir Macedo, fundador e líder da Igreja Universal do Reino de Deus, e a esposa, Ester Bezerra, também aparecem na filmagem. “Nós temos esse clamor pela nação: Deus venha ouvir esse clamor”, disse Macedo.

No último dia 15, no entanto, o bispo minimizou a gravidade do novo coronavírus e afirmou que a pandemia é uma “tática de Satanás” e uma estratégia da mídia “para apavorar as populações e nações”. Depois, o vídeo foi apagado.

Para reforçar seus argumentos, o bispo compartilha na gravação um vídeo do médico patologista Beny Schmidt, que diz que o vírus não é patogênico nem letal. Depois que Schmidt apagou o vídeo em questão, Macedo também apagou sua postagem.

Em rápido recado, o pastor e deputado Marco Feliciano pede no vídeo: “Vamos jejuar, orar e pedir misericórdia para que essa praga que veio sobre o mundo cesse e que todas a previsões feitas aqui no Brasil caiam por terra”.

O pastor Silas Malafaia afirmou que ‘depois que passar isso aí, vai vir um tempo de prosperidade que nunca houve. Todas as previsões catastróficas estão aniquiladas no nome de Jesus’.

Ao final do vídeo, um recado escrito na tela pede para que o mesmo seja compartilhado: “Domingo, 5 de abril, a igreja de cristo na terra irá clamar e o inferno irá explodir. Participe, repasse esse vídeo mobilize a sua igreja” e deixa um trecho de Crônicas 2, versículo 7: 13-14. “E se o meu povo que chama pelo meu nome se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus e perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra”.

Ainda aparecem no vídeo: Missionário R.R Soares; pastor André Valadão; pastor Rene Toledo; pastor Silas Câmara; pastor sênior Lourival de Almeida, cantora Débora Miranda; Bispo Abner Ferreira; pastor Juanribe Pagliarin; pastor Abe Huber; pastor Mário de Oliveira; pastor Jorge Linhares; pastor José Wellington Junior; apóstolo Renê Terra Nova; pastor Roberto de Lucena; apóstolo Renê Terra Nova; bispo Samuel Ferreira; bispo Robson Rodovalho; apóstolo Valdemiro Santiago; pastor Hernandes Dias Lopes; apóstolo Luiz Hermínio; pastor Abílio Santana; reverendo pastor Roberto Brasileiro Silva; pastora Ezenete Rodrigues; pastor Márcio Valadão; pastor Guilherme Batista; pastor Valdomiro Pereira; pastor Humberto Schimitt Vieira; apóstolo Agenor Duque; bispa Ingrid Duque; pastor André Hernandes; apóstolo Estevam Fernandes e pastor Samuel Câmara.

Oração na porta do Alvorada

No último dia 2, Bolsonaro conversou com um grupo de pastores na porta do Palácio da Alvorada.

O grupo orou pelo presidente e pediu que ele convocasse a nação para um jejum, pois como chefe do Executivo ele teria “autoridade”, disseram. Em seguida, o chefe do Executivo gravou um recado para outros grupos evangélicos e “proclamou” um dia nacional de jejum no Brasil neste domingo (5). O trecho do momento também foi publicado no vídeo: “Muito obrigada a todos vocês e àqueles que acreditam e têm fé, domingo (5) é dia de jejum”, apontou Bolsonaro.

No mesmo dia, em entrevista a uma rádio, Bolsonaro mencionou a intenção ao dizer que a penitência seria um ato contra o novo coronavírus. “Sou católico e minha esposa evangélica. É um pedido dessas pessoas. Estou pedindo um dia de jejum para quem tem fé. Então a gente vai, brevemente, junto com os pastores, padres e religiosos anunciar aí.

Pedir um dia de jejum para todo o povo brasileiro em nome, obviamente, de que o Brasil fique livre desse mal o mais rápido possível”.

Fonte: Correio Braziliense

Deixe um comentário