Bolsonaro ganha força no Nordeste e reproduz Lula

Bolsonaro ganha força no Nordeste e reproduz Lula

Bolsonaro ganha força no Nordeste e reproduz Lula

O poder eleitoral do ex-presidente Lula está desaparecendo no Nordeste por causa do efeito Bolsonaro da região. Em Maceió, por exemplo, o presidente da República tem aprovação de 52% da população. As informações são do jornalista Robson Bonin, da revista Veja.

Bonin diz na coluna Radar que os ventos mudaram. Jair Bolsonaro passou pelo Nordeste, apoiado na popularidade do auxílio emergencial.

Em passado não muito distante, o presidente já foi muito rejeitado na região. Nesta semana, ele esteve no Piauí e na Bahia (foto).

Cavalgando o novo Bolsa Família, que, será rebatizado de Renda Brasil, o presidente pretende se apropriar de vez do benefício que garantiu seguidos mandatos a Lula e Dilma Rousseff. 

E vale ressaltar que o programa de distribuição de renda começou no governo FHC (1994/2002).

Na esteira desse fenômeno, o petista vai virando passado no seu antigo reduto eleitoral, diz Bonin. Em seguida, sugere observar o exemplo de Maceió, terra do outrora aliado incondicional Renan Calheiros.  

 Rejeição

Os principais candidatos nessa corrida ainda pré-eleitoral são o deputado João Henrique Caldas (PSB), apoiado pelo senador Rodrigo Cunha (PSDB), Alfredo Gaspar, ligado ao clã Calheiros, e Davi Davino, apoiado por Arthur Lira. 

Embora adversários, os três têm uma coisa em comum: a rejeição a usar Lula como padrinho eleitoral, algo impensável até pouco tempo em Maceió.   

Com 52% de aprovação na capital alagoana, Jair Bolsonaro tornou-se padrinho eleitoral de Gaspar. O afilhado faz, portanto, campanha com a bandeira de repressão à criminalidade. Além dele, tem o Davino, já que seu padrinho do centrão virou o líder informal do governo no Congresso.

 

Fonte: BNC Amazonas

Deixe um comentário