Bolsonaro lamenta vitória de Fernandéz e diz que não vai cumprimentar o presidente eleito da Argentina

Bolsonaro lamenta vitória de Fernandéz e diz que não vai cumprimentar o presidente eleito da Argentina

O presidente Jair Bolsonaro, em viagem ao Oriente Médio, lamentou a derrota de Mauricio Macri nas eleições da Argentina no domingo e disse que não pretende cumprimentar o peronista Alberto Fernández por sua vitória.

Anúncios

“Eu lamento. Não tenho bola de cristal, mas acho que os argentinos escolheram mal. O primeiro ato do Fernández foi Lula Livre, dizendo que ele está preso injustamente. Já disse a que veio, sem contar que tem gente de esquerda lá”, disse Bolsonaro. “Não vou cumprimentar. Mas não vamos nos indispor. Ele vai assumir, vai tomar pé do que está acontecendo e vamos ver como vai se comportar”.

O presidente referia-se a uma postagem em que Fernández pedia a libertação do ex-presidente Lula enquanto o parabenizava por seu aniversário, no domingo. Em seu discurso da vitória para milhares de pessoas reunidas na sede do quartel-general da campanha da coalizão Frente de Todos, pelo qual foi eleito. Fernández voltou a mencionar Lula, “um homem injustamente preso”, e pediu de novo “Lula livre”, sob aplausos da multidão.

Com 97,14% das urnas apuradas, Fernández e sua companheira de chapa, Cristina Kirchner, foram eleitos no primeiro turno com 48,10% contra 40,38% de Mauricio Macri. Na Argentina, para vencer no primeiro turno é necessário alcançar 45% dos votos ou 40% com pelo menos dez pontos de vantagem em relação ao segundo colocado.

Com o resultado, a centro-esquerda peronista volta ao poder na Argentina, quatro anos depois da vitória de Macri sobre Cristina Kirchner, que legou ao sucessor uma crise econômica que se agravou sob o atual presidente.

Deixe um comentário