Você está visualizando atualmente Caso da baleia | Para Bolsonaro, foi Marina que importunou

Caso da baleia | Para Bolsonaro, foi Marina que importunou

Caso da baleia | Para Bolsonaro, foi Marina que importunou

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) atribuiu à ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, e ao presidente Lula (PT) a iniciativa de acusá-lo pela importunação de uma baleia jubarte durante um passeio de jet-ski em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.

“Ela [Marina Silva], de posse das imagens, determinou que provocasse o Ministério Público”, afirmou Bolsonaro em entrevista à Revista Oeste na terça-feira (27).

“Se eu fosse presidente da República, jamais um ministro meu iria mover um processo como esse em cima de um ex-presidente. Ela deve ter tido o aval superior dela”, acrescentou, referindo-se ao presidente Lula.

Depoimento à PF

Bolsonaro prestou depoimento à Polícia Federal nesta terça-feira, 27, sobre a importunação intencional de uma baleia jubarte no litoral de São Paulo. O caso teria ocorrido em junho de 2023.

Após a oitiva, realizada na sede da PF em São Paulo, o advogado Daniel Tesser, que acompanhou o depoimento do ex-presidente, afirmou que não é possível “controlar um animal daquele tamanho” quando emerge da água.

“Você não consegue controlar um animal daquele tamanho que surge e emerge da água. O presidente tomou todas as precauções a partir do momento que avistou a baleia, que é o que a lei determina. Ele nem sabia que tinha essa preocupação, mas mesmo assim tomou todos os cuidados necessários”, disse Tesser aos jornalistas.

Tesser também afirmou que “não houve nenhuma das hipóteses do tipo penal que estão querendo imputar” a Jair Bolsonaro “em razão do avistamento da baleia”.

Importunação intencional

Com base em vídeos e fotos que circulam nas redes sociais, o Ministério Público Federal diz que a moto aquática de Bolsonaro teria ficado a 15 metros da baleia. 

Segundo a procuradora Marília Soares Ferreira Iftim, o condutor pilotava o veículo a uma distância inadequada do animal.

A investigação apura se Bolsonaro teria cometido o crime de “importunação intencional” da baleia jubarte.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário