Você está visualizando atualmente Conheça o modelo de distanciamento controlado que será implementado no Rio Grande do Sul

Conheça o modelo de distanciamento controlado que será implementado no Rio Grande do Sul

Conheça o modelo de distanciamento controlado que será implementado no Rio Grande do Sul

De acordo com o Portal Gauchazh, um modelo de distanciamento controlado, baseado na segmentação por regiões do Rio Grande do Sul e por setores de atividade econômica, foi apresentado neste sábado (9) pelo governador Eduardo Leite, e prevê quatro níveis de restrições representados por bandeiras nas cores amarela, laranja, vermelha e preta, que irão variar conforme a propagação da doença e a capacidade do sistema de saúde em cada uma das 20 regiões pré-determinadas.

O plano de distanciamento controlado prevê, entre outras medidas, o uso obrigatório de máscara em todo o Rio Grande do Sul em áreas públicas ou em pontos de aglomeração. Essa mudança chegou a causar confusão de interpretação ao longo do final de semana, pois depois de anunciar a exigência, o governador chegou a escrever nas redes sociais que a obrigatoriedade era apenas para “ambientes fechados coletivos”.

Mas na manhã de domingo (10), a assessoria confirmou que a medida vale para quem estiver nas ruas e em locais fechados, em todo o Estado.

O Decreto 55.240, que estabelece o modelo, publicado no domingo (10), passa a valer oficialmente nessa  segunda-feira (11) em todo o território gaúcho. Conheça, a seguir, os detalhes do novo modelo:

Como vai funcionar

  • O novo modelo de distanciamento adotado no Rio Grande do Sul envolverá duas dimensões: a regional e a setorial;
  • Os dados desses dois segmentos serão cruzados para definir o risco epidemiológico e o nível do distanciamento controlado exigido em cada local e atividade econômica.

Recorte regional

  • O mapa do Estado é dividido em 20 regiões.

Avaliação

  • As regiões serão avaliadas com base em dois critérios, com pesos iguais: propagação da doença e capacidade de atendimento, com 11 indicadores (como número de novos casos, óbitos e leitos de UTI disponíveis).

Bandeiras

  • A partir daí, cada região receberá uma bandeira. Haverá quatro cores possíveis: amarela, laranja, vermelha ou preta, conforme o grau de risco de cada lugar.  O governo optou por excluir a bandeira verde, porque nenhuma região, no momento, está livre do coronavírus;
  • A cor poderá mudar, dependendo da evolução dos indicadores. A intenção é atualizar o resultado ao menos uma vez por semana, a cada sábado.

Significado das cores

  • AMARELA – risco médio/baixo: a região encontra-se com alta capacidade do sistema de saúde e baixa propagação da doença;
  • LARANJA – risco médio: significa que a região está com um dos dois cenários: média capacidade do sistema de saúde e baixa propagação do vírus ou alta capacidade do sistema de saúde e média propagação do vírus;
  • VERMELHA – risco alto: a região encontra-se em um dos dois cenários —  baixa capacidade do sistema de saúde e média propagação do vírus ou média/alta capacidade do sistema de saúde, porém alta propagação do vírus;
  • PRETA – risco altíssimo: região encontra-se com baixa capacidade do sistema de saúde e alta propagação do vírus.

Setores econômicos

O modelo divide as atividades econômicas em 12 grupos, sendo que cada um é dividido em tipos e subtipos. Confira:

  • Administração pública
  • Agropecuária
  • Alojamento e alimentação
  • Comércio
  • Educação
  • Indústria da construção
  • Indústria de transformação e extrativista
  • Saúde
  • Serviços
  • Serviços de informação e comunicação
  • Serviços de utilidade pública
  • Transporte

Leia mais em GAUCHAZH!

Deixe um comentário