COVID-19 | Cuidados devem ser tomados em confraternizações de Natal e Ano-Novo

COVID-19 | Cuidados devem ser tomados em confraternizações de Natal e Ano-Novo

COVID-19 | Cuidados devem ser tomados em confraternizações de Natal e Ano-Novo

O aumento dos casos de Covid-19 acendeu o sinal amarelo de especialistas em saúde e dos governos quanto aos riscos de contaminação nas celebrações de Natal e de Ano-Novo.

Anúncios

As recomendações são várias, desde para se evitar radicalmente as festas de fim de ano, não cantar músicas natalinas ou até na contagem regressiva, não espalhar gotículas de saliva que l possam estar contaminadas com o novo Coronavírus.

Também recomenda-se tirar a máscara apenas
para comer ou beber, medir dois braços de
distância dos outros e organizar ceias e almoços
em ambientes arejados com pouca gente.

Não houve a publicação de regras obrigatórias, mas o Centro de Contingência de Combate à Covid-19, do governo paulista, recomenda para que as celebrações reúnam no máximo dez pessoas, que tenham preferencialmente duração de uma hora e proteção das pessoas com mais de 50 anos, porque possuem uma letalidade
maior à doença.

De acordo com o coordenador do Centro de Contingência, José Medina, neste momento a chance de contágio pelo vírus é alta.

Festas de fim de ano – cuidados

• Tirara máscara apenas para comer e beber
• Conversar somente usando máscara
• Ambiente precisa ser ventilado e as janelas
devem ficar abertas
• Manter distanciamento de dois braços
estendidos das demais pessoas
• Evitar cantar e falar alto, principalmente
sem máscara, porque tem alto potencial de
espalhar gotículas de saliva contaminadas
• Cuidado com a proximidade com os idosos
• O ideal é reunir apenas quem mora na
mesma casa
• Se a pessoa sentir qualquer sintoma de
resfriado e gripe, ou febre, não deve
participar da cerimônia

O temor é mundo afora. A OMS (Organização
Mundial de Saúde) afirma que a “aposta mais segura” para as familias é renunciar às festas de fim do ano. Na Europa, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, anunciou que serão permitidas reuniões de até dez pessoas no Natal.

O governo italiano publicou em 3 de dezembro um decreto proibindo viagens no período de festas de fim ano em todo o país.

Para infectologistas não existe celebração de Natal e Ano-Novo sem riscos de contaminação pelo coronavírus. Uma pessoa que teve 15 minutos de contato com outra, sem usar máscara e a uma distância inferior a dois metros, tem grande chance de ser contaminada pelo vírus. Por isso, médicos ouvidos pela reportagem recomendam que as reuniões sejam restritas a apenas a quem more na mesma casa.

A infectologista Dania Abdel Rahman, do Hospital Albert Sabin, alerta que não dá para ter garantia de que em uma hora de reunião ninguém vai ser contaminado pelo coronavírus.

“Para comer, as pessoas precisam tirar a máscara, não é seguro incentivar essas reuniões, mesmo que durem uma hora e tenham dez pessoas”, afirma.

A infectologista lembra que na prática essas recomendações de distanciamento não funcionam nas situações festivas, porque as pessoas vão comer, beber, se abraçar, usar o mesmo banheiro e tocar as mesmas superfícies. Ela também diz que não se pode garantir que as pessoas no seu dia a dia estão fazendo distanciamento adequado, porque muitas delas têm ido a locais com aglomeração, como praias, parques e shoppings e, assim, podem expor os demais integrantes da festa.

Leia mais no Agora 

 

Deixe um comentário