Daciolo defende ‘candidatura avulsa’ e diz que partidos são ‘quadrilhas’

Daciolo defende ‘candidatura avulsa’ e diz que partidos são ‘quadrilhas’

Daciolo defende ‘candidatura avulsa’ e diz que partidos são ‘quadrilhas’

Anúncios

O ex-deputado federal e ex-candidato à presidência da República, Cabo Daciolo (sem partido), defendeu uma mudança na Constituição Federal para que seja permitida candidaturas avulsas, sem a obrigatoriedade de filiações partidárias.

Em entrevista ao podcast “Flow”, no YouTube, Daciolo contou que, após o fim das eleições em 2018 não se filiou a nenhum partido político. Segundo o ex-bombeiro, o “cenário inicial” para que a mudança aconteça é “você ter uma candidatura avulsa”, sem a necessidade de filiação partidária, pois “partido político é uma quadrilha”.

“Para sair candidato à presidência você precisa ter o aval de algum partido. Quando você não fecha com o sistema, você não quer a safadeza, nem a mesmice, você começa a andar na contramão disso tudo”, declarou Daciolo, que destacou o fato de ser pré-candidato ao Planalto em 2022, mesmo sendo contra a filiação.

A Constituição do Brasil determina que seja obrigatória a filiação partidária daqueles que desejam concorrer a algum cargo político. Em maio, começou a tramitar no Senado o projeto de lei 434 que, além de reafirmar a obrigatoriedade dessa condição, também pretende exigir o tempo mínimo de um ano de filiação antes de disputar pleito municipal, estadual ou federal, bem como o mesmo período de tempo de domicílio na circunscrição onde irá disputar o cargo — atualmente, essa exigência é de seis meses para ambos os quesitos.

Deixe um comentário