Você está visualizando atualmente Deputado apresenta “PEC Biden” e quer barrar candidaturas de idosos

Deputado apresenta “PEC Biden” e quer barrar candidaturas de idosos

Deputado apresenta “PEC Biden” e quer barrar candidaturas de idosos

Inspirado no presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, o deputado federal José Nelto (PP-GO) está coletando assinaturas para apresentar uma PEC que barra candidaturas a cargos de Poder Executivo de pessoas com mais de 80 anos.

A norma, segundo a proposta, deveria ser aplicada para candidatos a presidente da República, governador e prefeito.

“Nós temos que limitar. Não podemos ter candidatos a presidência da República a ponto de encerrar um mandato com 84 anos. É preciso colocar limite”, argumenta o parlamentar, em referência às duas principais pré-candidaturas presidenciais para 2026 – Lula e Jair Bolsonaro.

 “Me preocupo com o presente e o futuro do nosso país, é muita responsabilidade entregar a gestão do país para alguém que vai encerrar o mandato com 84 anos”, argumentou o parlamentar goiano.

Na sexta-feira última, a revista Crusoé abordou esse tema em reportagem de Caio Mattos.

Desde que o presidente Joe Biden não conseguiu completar algumas frases e confundiu assuntos no debate presidencial com Donald Trump em 27 de junho, os americanos questionam a sua capacidade de governar e cogitam a sua desistência na campanha. Biden está com 81 e irá encerrar seu mandato com 82. Caso consiga se reeleger, ele teria 86 ao final do segundo mandato.

Uma das questões que os americanos estão se fazendo neste momento é: deveria haver um limite para impedir que políticos se candidatem para a Casa Branca, para evitar que eles exerçam o mandato quando já não estão em condições para tanto? A resposta para eles parece ser que sim. Segundo uma pesquisa do Pew Research Center publicada no final do ano passado, 79% dos eleitores acreditam que deveria haver um limite máximo de idade para a Presidência, assim como para outros cargos eletivos federais.

Histórico

Não é uma pergunta nova. O país já tem um histórico de mandatários com saúde debilitada. Na virada das décadas de 1910 e 1920, nos últimos três anos de seu mandato, o democrata Woodrow Wilson ficou parcialmente incapacitado devido a um derrame cerebral. Ele tinha 63 anos. Então, a primeira-dama, Edith Wilson, passou a filtrar os relatórios presidenciais e a delegar tarefas a funcionários do gabinete. Historiadores que analisaram documentos burocráticos da época acreditam que foi ela, e não ele, que comandou o país durante boa parte do seu segundo mandato, que acabou em março de 1921.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário