Você está visualizando atualmente Em ato no Rio, Bolsonaro exalta Elon Musk e nega tentativa de golpe

Em ato no Rio, Bolsonaro exalta Elon Musk e nega tentativa de golpe

Em ato no Rio, Bolsonaro exalta Elon Musk e nega tentativa de golpe

Em discurso na praia de Copacabana, o ex-presidente Jair Bolsonaro voltou a negar que tenha havido uma tentativa de um golpe de Estado em 2022 e afirmou que “estado de sítio é uma proposta que o presidente pode submeter ao Parlamento”.

Alvo de investigações sobre uma suposta trama golpista, Bolsonaro conclamou seus apoiadores a se mobilizar. “Temos que lutar, caso contrário iremos para o abatedouro como cordeirinhos”.

Em seu discurso, o ex-presidente também exaltou o bilionário Elon Musk e pediu uma salva de palmas ao dono do X.

O que querem é a ditadura, com o controle social da mídia. Acusam agora o homem mais rico do mundo, que é dono de uma plataforma cujo objetivo é fazer com que o mundo todo seja livre, que é o X, o nosso antigo Twitter. É um homem que preserva a liberdade para todos nós, que teve coragem de mostrar com todas as provas para onde nossa democracia estava indo”, disse Bolsonaro. 

Ele acrescentou que considera as eleições de 2022 “coisa passada”.

“O TSE me torna inelegível porque eu sim me reuni com embaixadores, eu não me reuni com traficantes no Complexo do Alemão. Eu não coloquei do meu lado a dama do tráfico do Amazonas no ministério”, afirmou.

Como em seu discurso na Avenida Paulista, em 25 de fevereiro, Bolsonaro voltou a pedir anistia aos réus dos atos de 8 de janeiro.

Temos pelo Brasil orfãos de pais vivos. A anistia é algo que sempre existiu na história do Brasil. Ninguém tentou, por meio de armas, tomar o poder em Brasília. Aquelas pessoas estavam com a bandeira verde e amarela nas costas e muitas com uma Bíblia embaixo do braço.”

No ato em São Paulo, o ex-presidente havia indicado saber da existência de minuta que buscava anular a eleição de 2022, mas negou se tratar de uma tentativa de golpe.

A manifestação deste domingo aconteceu em Copacabana, no Rio de Janeiro, e contou com discursos da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro, do pastor Silas Malafaia, do presidente do PL, Valdemar Costa Neto, além dos deputados Gustavo Gayer e Nikolas Ferreira.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário