Você está visualizando atualmente Embaixada do Brasil no Iraque pede a cidadãos que evitem ir para Bagdá

Embaixada do Brasil no Iraque pede a cidadãos que evitem ir para Bagdá

Embaixada do Brasil no Iraque pede a cidadãos que evitem ir para Bagdá

A embaixada do Brasil no Iraque divulgou um comunicado na noite de sexta-feira para orientar brasileiros que estão na região. Em nota, a representação do Itamaraty recomendou aos cidadãos que evitem o deslocamento até a capital do país, Bagdá. A embaixada avalia que o país vive um “quadro de incertezas e especulações” após a morte do chefe da divisão de elite das Guardas Revolucionárias do Irã , Qassem Soleimani .

“A Embaixada do Brasil recomenda (…) que se evitem deslocamentos a Bagdá, pelo menos até que o quadro político fique mais claro. Entendemos as preocupações com relação à segurança de nossos compatriotas e a Embaixada buscará prestar, no momento adequado, a assistência consular cabível e possível, dentro dos recursos humanos e financeiros disponíveis”, registra a embaixada.

A diplomacia brasileira também recomenda aos portadores de passaporte brasileiro “que monitorem as notícias por meio de fontes confiáveis, evitando tomar decisões baseadas em rumores e especulações que, como sabemos, são comuns e se espalham rapidamente nessas horas de crise”.

Neste sábado, milhares de pessoas participaram, nas ruas de Bagdá, do cortejo fúnebre para o comandante militar iraniano Qassem Soleimani, assassinado por um míssil lançado pelos Estados Unidos na madrugada de sexta-feira, quando deixava o aeroporto internacional da capital iraquiana.

O primeiro-ministro iraquiano, Adel Abdul Mahdi, participou do funeral, assim como o chefe das forças pró-Irã no parlamento iraquiano, Hadi al-Ameri, o ex-primeiro-ministro Nuri al-Maliki e vários chefes de grupamentos políticos xiitas. Mahdi decretou três dias de luto nacional.

Deixe um comentário