Você está visualizando atualmente Famosos comemoram descriminalização da maconha pelo STF

Famosos comemoram descriminalização da maconha pelo STF

Famosos comemoram descriminalização da maconha pelo STF

O Supremo Tribunal Federal (STE), decidiu nesta terça-feira (25), o que o uso da cannabis deixaria de ser considerado crime e passaria a ser tratado como um ilícito administrativo. Alguns famosos como, Marcelo D2, Duda Beat, Whindersson Nunes e Matuê comemoraram em suas redes sociais a decisão da descriminalização do porte de maconha para o consumo individual.

O STF também estabeleceu que o usuário deve ser diferenciado do traficante. A quantidade que vai definir a distinção, contudo, ainda será definida na tese, que só será anunciada na próxima quarta-feira (26).

A decisão agradou o rapper Marcelo D2, que compartilhou um trecho de Queimando Tudo, do Planet Hemp, no X, antigo Twitter. Lançada em 1997, a letra da música já defendia a descriminalização da erva, uma das bandeiras que o artista e a banda sempre levantavam.

O cantor Bem Gil, filho de Gilberto Gil e integrante da banda Gilsons, comorou a descriminalização do porte de maconha no Instagram. Apesar do avanço, o artista afirmou que a “luta não acabou”.

O comediante Rafa Chalub, conhecido como Esse Menino, publicou um vídeo humorado ironizando a decisão: “A maconha foi descriminalizada no Brasil, não quer dizer que ela foi legalizada. Tô avisando porque maconheiro é mais devagar. Vão com calma”.

O humorista Whindersson Nunes brincou que vai “fumar o que deixou os ministros supremos” como comemoração pela descriminalização individual de maconha.

Já o rapper Matuê compartilhou uma foto fumando com um filtro verde após postar, nos stories do Instagram, uma manchete da decisão do STF.

A cantora Duda Beat também comemorou e compartilhou um vídeo da música Chapadinha, que é uma releitura da canção High by The Beach de Lana Del Rey. “Grande dia”, escreveu no Twitter. Duda Beat compartilhou um trecho de uma entrevista com a Blogueirinha, personagem do ator e humorista Bruno Matos, em que eles falam sobre um “tananã” e fazem um símbolo de referência a fumar maconha.

Com dados Rede Onda Digital

Deixe um comentário