Você está visualizando atualmente Fuga em Mossoró abre primeira crise para Lewandowski no Ministério da Justiça

Fuga em Mossoró abre primeira crise para Lewandowski no Ministério da Justiça

Fuga em Mossoró abre primeira crise para Lewandowski no Ministério da Justiça

A fuga de dois presos de um presídio federal de segurança máxima em Mossoró, no Rio Grande do Norte, nesta quarta-feira (14), abriu a primeira crise para Ricardo Lewandowski no Ministério da Justiça. Ele assumiu a pasta no dia 1º de fevereiro no lugar de Flávio Dino.

Segundo o Ministério da Justiça, o secretário André Garcia, da Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen), está a caminho de Mossoró. A pasta informou ainda que a Polícia Federal foi acionada para ajudar na buscas pelos presos.

Esta é a primeira fuga registrada na história do sistema penitenciário federal, que conta com cinco presídios de segurança máxima.

O desafio

Ao assumir o Ministério da Justiça, Lewandowski afirmou que pretende dar continuidade ao trabalho de Flávio Dino e que seu principal desafio será a segurança pública.

“Daremos continuidade ao excelente trabalho do ministro Flávio Dino e de sua competente equipe. Mas é nossa obrigação, e o povo brasileiro assim o espera, que o Ministério da Justiça dedique especial atenção à segurança pública, que ao lado da saúde é hoje uma das maiores preocupações da cidadania”, disse Lewandowski.

Fuga

Os fugitivos foram identificados como Rogério da Silva Mendonça e Deibson Cabral Nascimento, também conhecido como “Tatu” ou “Deisinho”. Ambos são do Acre e estavam na penitenciária de Mossoró desde 27 de setembro de 2023.

Os dois homens são ligados ao Comando Vermelho, facção de Fernandinho Beira-Mar, que cumpre pena no mesmo presídio.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário