Você está visualizando atualmente Fux abre inquérito sobre rachadinha de Janones

Fux abre inquérito sobre rachadinha de Janones

Fux abre inquérito sobre rachadinha de Janones

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e autorizou a abertura de um inquérito para investigar o deputado federal André Janones (Avante-MG) por suspeitas de prática de rachadinha em seu gabinete na Câmara dos Deputados.

O ministro estabeleceu um prazo de 60 dias para a realização das investigações.

As denúncias surgiram a partir de áudios que mostram o esquema da rachadinha de Janones: ele solicita a seus funcionários doações mensais de seus salários para cobrir gastos de campanha de 2016 à prefeitura do município mineiro de Ituiutaba.

O ministro Fux justificou sua decisão afirmando que é necessário esclarecer a eventual tipicidade, materialidade e autoria dos fatos imputados ao parlamentar. Segundo ele, a investigação criminal consiste na reconstrução histórica dos fatos que possivelmente configuram ilícitos penais. Dessa forma, as medidas de investigação têm o objetivo de reunir evidências que possam esclarecer as condutas investigadas, seja para dar continuidade ao processo penal ou para impedir a persecução penal quando não há indícios de atos ilícitos.

Por determinação do ministro, a Polícia Federal (PF) será responsável por marcar os depoimentos de Janones, de seus assessores e ex-assessores, como o ex-secretário parlamentar Cefas Luiz Paulino, que vazou os áudios. A PGR solicitou que eles apresentem todos os elementos relacionados aos fatos investigados.

Além disso, Fux acolheu outros pedidos feitos pela PGR, incluindo a exigência de que a Câmara dos Deputados envie ao tribunal a relação completa de todos os servidores que já trabalharam ou ainda trabalham no gabinete de Janones.

Serão requeridos também os registros e credenciais de acesso de cada servidor às dependências da Câmara, com os respectivos horários de entrada e saída do trabalho, bem como os históricos profissionais completos desses servidores, incluindo atos de nomeação, exoneração, declarações de parentesco e até mesmo as fichas financeiras com as remunerações. Por fim, serão solicitados os registros e controle de frequência dos horários de trabalho dos funcionários do gabinete.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário