Imagens mostram que João Alberto agrediu seguranças antes de ser espancado até a morte

Imagens mostram que João Alberto agrediu seguranças antes de ser espancado até a morte

Imagens mostram que João Alberto agrediu seguranças antes de ser espancado até a morte

Imagens do circuito interno do supermercado Carrefour do Passo D’Areia, em Porto Alegre, mostram que João Alberto Silveira Freitas agrediu os seguranças do supermercado antes de ser espancado até a morte, na noite de quinta-feira (19). A Polícia Civil gaúcha já tinha recebido relatos sobre o início da confusão, mas esperava mais detalhes sobre o episódio.

Anúncios

As imagens foram obtidas pelo jornal Zero Hora. Segundo o material que está em posse da Polícia Civil, João Alberto aparece desferindo um soco no policial militar temporário Giovane Gaspar da Silva, um dos seguranças do supermercado. Giovane e o segurança terceirizado do Grupo Vector Magno Braz Borges estão presos por homicídio triplamente qualificado, acusados da morte de João Alberto. Ambos foram demitidos neste sábado (21).

Pelas imagens que estão em posse da Polícia Civil, João Alberto é seguido pelos dois seguranças. Depois disso, dá um soco em Giovane. Após desferir o soco no policial militar, ele é agarrado e agredido com chutes e socos. João Alberto, após isso, é derrubado, fica de cócoras e recebe mais socos na cabeça. Na sequência, as imagens mostram que mesmo imobilizado, João Alberto continua sendo agredido no abdômen e na cabeça.

Polícia gaúcha suspeita de desentendimentos anteriores entre seguranças do Carrefour e a vítima

As agressões duraram pelo menos quatro minutos. A esposa de João Alberto ainda tentou impedir a ação dos dois seguranças, mas sem sucesso.

Uma das linhas de investigação da Polícia Civil é que a confusão começou após um desentendimento entre João Alberto e os vigilantes do supermercado. Há suspeitas de que a vítima e os dois acusados do assassinato terem tido desentendimentos anteriores. A morte de João Alberto vem causando uma série de protestos em todo o Brasil nos últimos dois dias.

Deixe um comentário