Você está visualizando atualmente Indicado por Lewandowski ao STF deve assumir lugar de Ricardo Capelli

Indicado por Lewandowski ao STF deve assumir lugar de Ricardo Capelli

Indicado por Lewandowski ao STF deve assumir lugar de Ricardo Capelli

O jurista Manoel Carlos de Almeida Neto deve mesmo assumir o lugar de Ricardo Capelli na secretaria-executiva do Ministério da Justiça. O novo ministro, Ricardo Lewandowski, já deixou clara a sua preferência em reuniões com o atual titular do cargo, Flávio Dino, e com o presidente da República, Lula.

Manoel Carlos foi secretário-geral do Tribunal Superior Eleitoral e do Supremo Tribunal Federal quando Lewandowski atuou como presidente das duas Cortes.

A interlocutores, Manoel Carlos tem classificado um eventual convite de Lewandowski como “irrecusável”.

Dino, por sua vez, ainda busca uma saída honrosa para Ricardo Capelli, seu atual secretário-executivo. Lula chegou a oferecer para Capelli a coordenação de segurança do Ministério da Justiça. Capelli recusou.

O PSB ainda pressionou o Planalto a manter alguns postos estratégicos na pasta. O problema é que Lewandowski só topou assumir o Ministério diante da garantia de que teria carta-branca para escolher o seu staff, ao menos o de primeiro escalão.

Ontem, Lula confirmou Lewandowski para ser o substituto de Flávio Dino. Dino tomará posse no STF em 22 de fevereiro; Lewandowski, assumirá a função no próximo dia 1º

Lewandowski acumula 17 anos de STF. Ele se aposentou em abril de 2023 e foi substituído por Cristiano Zanin.

Como ministro da Suprema Corte, presidiou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e fez críticas ao método da operação Lava Jato.

“Eu só vou fazer o decreto da oficialização dele, a pedido dele, por conta de coisas particulares que ele tem que fazer, no dia 19. Acertamos que ele toma posse no dia 1º de fevereiro. Até lá, o companheiro Flávio Dino, que só vai tomar posse em 22 de fevereiro, ficará cumprindo a função da forma magistral que ele cumpriu até agora”, comentou Lula.

O atual ministro da Justiça vai acompanhar diretamente a transição na pasta. Lewandowski prometeu não alterar políticas públicas ou ações de Dino à frente da pasta.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário