Você está visualizando atualmente “Isso nunca aconteceu na Lava Jato”

“Isso nunca aconteceu na Lava Jato”

“Isso nunca aconteceu na Lava Jato”

O tempo não fez bem aos críticos da Lava Jato. Como destacou edição especial de Crusoé, ao mesmo tempo em que a maior operação de combate à corrupção da história vai sendo desmontada, a condução de processos e investigações pelo Supremo Tribunal Federal (STF) vai deixando no chinelo os alegados abusos dos inquéritos conduzidos pela força-tarefa comandada por Deltan Dallagnol.

O ex-procurador fez uma comparação nesta sexta-feira (22), entre a Lava Jato e alguns dos inquéritos instruídos pelo ministro do STF Alexandre de Moraes atualmente.

1. Alexandre de Moraes e o STF não são competentes para processar e julgar todos esses casos. Nenhum dos investigados tem foro privilegiado;

2. Mauro Cid ficou mais de 4 meses preso sem denúncia. A prisão dele foi alongada, abusiva e ilegal. Isso nunca aconteceu na Lava Jato: todas as prisões preventivas eram acompanhadas de denúncia no prazo legal, no máximo de 40 dias;

3. Mauro Cid fez delação premiada enquanto estava PRESO ilegalmente, sem denúncia;

4. 80% dos acordos na Lava Jato foram feitos com os colaboradores SOLTOS. As duas delações premiadas homologadas por Alexandre de Moraes no Supremo, de Mauro Cid e de Ronnie Lessa, foram fechadas com RÉUS PRESOSA taxa de delações feitas com réus presos por Moraes no Supremo é de 100%. O STF acusa a Lava Jato do que ela não fez e do que o próprio STF faz.

Nova prisão

Cid voltou a ser preso nesta sexta, após prestar novo depoimento ao STF, sob a alegação de obstrução de justiça e por descumprimento de medidas cautelares. A prisão ocorreu horas após vazarem áudios em que o ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro reclama de Moraes e da Polícia Federal.

“Após o término da audiência de confirmação dos termos da colaboração premida, foi cumprido mandado de prisão preventiva expedido pelo Ministro Alexandre de Moraes contra Mauro Cid por descumprimento das medidas cautelares e por obstrução à Justiça. Mauro Cid foi encaminhado ao IML [Institutto Médico Legal] pela PF”, disse o STF em nota.

Até agora, nenhum dos maiores críticos da Lava Jato apareceu para protestar.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário