Você está visualizando atualmente Justiça bloqueia bens de Padilha por dívida de campanha

Justiça bloqueia bens de Padilha por dívida de campanha

Justiça bloqueia bens de Padilha por dívida de campanha

A Justiça de São Paulo bloqueou bens de Alexandre Padilha, ministro de Relações Institucionais do governo Lula, em razão da não quitação de uma dívida da campanha ao governo de São Paulo, em 2014, pelo PT, diz a Folha. 

A dívida, referente a gastos de comunicação com a empresa Analítica Comunicação, totalizava R$ 1,65 milhão. O pagamento deveria ter sido feito em três parcelas até 4 de outubro de 2014, mas apenas R$ 900 mil foram pagos. 

O PT se comprometeu a quitar o restante, o que nunca ocorreu. A defesa de Alexandre Padilha alega acordo verbal para aumentar o prazo e dispensa de juros. Cita ainda a proibição de doações por empresas em campanhas eleitorais como fator que impactou os partidos políticos.

“A Justiça, entretanto, entendeu que o contrato entre as partes era incontroverso, com Padilha e o PT de São Paulo admitindo a contratação, realização do serviço e o não pagamento integral.

Por isso, a juíza Adriana Sachsida Garcia determinou a execução da dívida em fevereiro de 2023. Na época, o valor atualizado foi calculado em R$ 1,9 milhão”, escreve o jornal.

O prazo para o pagamento da dívida se esgotou. Em julho, a emprea Analítica Comunicação pediu à Justiça o bloqueio de valores o ativos financeiros de Padilha e do diretório do PT em São Paulo; o pedido foi aceito em dezembro. 

Padilha tentou desbloquear sua conta bancária, mas o juiz Théo Assuar Gragnano negou o pedido em 21 de dezembro. A defesa do ministro de Lula alegou que o bloqueio aconteceu sem que a decisão fosse disponibilizada nos documentos e sem o termo de bloqueio judicial, violando os princípios da ampla defesa.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário