Mandetta diz que recebeu de Fábio Faria, por engano, pergunta de senador governista

Mandetta diz que recebeu de Fábio Faria, por engano, pergunta de senador governista

Mandetta diz que recebeu de Fábio Faria, por engano, pergunta de senador governista

O ex-ministro Luiz Henrique Mandetta afirmou há pouco que ontem (3) recebeu, por engano, uma das perguntas da CPI diretamente do ministro das Comunicações, Fábio Faria.

Anúncios

“Ontem (3), eu recebi essa pergunta exatamente nessa íntegra do ministro Fábio Farias (sic), acho que ele inadvertidamente mandou para mim a pergunta. Quando eu ia responder, ele apagou a mensagem”, disse Mandetta, em resposta ao senador Ciro Nogueira (PP-PI), integrante da tropa de choque do governo na comissão.

A pergunta de Ciro Nogueira foi: “Ministro Mandetta (…) Eu vou voltar ao tema que foi abordado pelo relator, porque houve um equívoco da sua parte no que diz respeito às datas. O senhor disse que foi em janeiro para fevereiro, mas essa recomendação aconteceu no mês de abril. Em sua gestão, o senhor chegou a recomendar que as pessoas com sintomas leves da doença não procurassem atendimento médico. Elas deveriam permanecer em casa, e é uma frase até um pouco difícil para pessoas que querem acreditar na ciência. ‘Fazendo orações, tomando chá e canja de galinha’. O hospital ou posto de saúde somente deveria ser procurado em caso de febre alta ou desconforto respiratório. No entanto, sabe-se que a Covid-19 é frequentemente uma doença silenciosa, progressiva e que demanda cuidados médicos imediatos diante de tantos fatos. Queria saber o que que levou o senhor, que é um médico, a fazer essa recomendação – que no meu ponto de vista, que não sou médico, é uma recomendação equivocada – que resultou em enorme subnotificação e sem dúvida contribuiu para que muitos transmitissem o vírus sem saber que estavam infectados, e que vários sofressem o agravamento da doença sem qualquer assistência médica e milhares adentrassem os hospitais de todo o país quando a doença já estava em estado avançado, acabando perdendo sua vida. Considerando que metade dos pacientes que são internados precisam ser intubados e que 2 a 3 pacientes (sic) que são intubados acabam não resistindo, dois terços, o senhor não acha que essas recomendações suas foram fundamentais para atingirmos esses exorbitantes números de mortes no nosso país?”.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário