‘Não se trata de números’, lamenta Ministro da Saúde após 100 mil mortes por Covid-19

‘Não se trata de números’, lamenta Ministro da Saúde após 100 mil mortes por Covid-19

‘Não se trata de números’, lamenta Ministro da Saúde após 100 mil mortes por Covid-19

O ministro da Saúde interino, Eduardo Pazuello, emitiu nota na tarde deste sábado (8), em que lamenta as mortes provocadas pela Covid-19 no Brasil.

No dia em que o número de vítimas fatais chegou a 100 mil pessoas, Pazuello disse que “lamenta profundamente por cada vida perdida na pandemia”.

Segundo ele “não se trata de números, planilhas ou estatísticas, mas de vidas perdidas que afetam famílias, amigos e atingem o entorno do convívio social”.

Na nota, o ministro interino também afirma que “o Ministério da Saúde permanece trabalhando 24 horas por dia em parceria com estados e municípios para garantir que não faltem recursos, leitos, medicamentos e apoio às equipes de saúde”, garante.

Pazuello também orienta as pessoas para que, “a qualquer sinal ou sintoma da doença, procurem imediatamente a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa. A ida ao médico, o diagnóstico precoce e o início imediato do tratamento, com a prescrição do medicamento mais adequado a cada caso, é o que pode sim fazer a diferença”, concluiu.

100 mil mortos

O Brasil chegou à marca de 100 mil mortes pelo novo coronavírus e quase 3 milhões de casos confirmados – 2.990.419, neste sábado (8), segundo levantamento feito pela CNN com as Secretarias Estaduais de Saúde. Já são, até agora, 100.265 óbitos devido à doença. O número foi alcançado às 13h35, 143 dias após a primeira morte pela doença no Brasil.

O marco de 100 mil mortes foi atingido pouco mais de um mês após o país registrar 50 mil vítimas fatais pela Covid-19. Segundo levantamento da própria CNN, o Brasil contabilizou 50 mil mortes no dia 21 de junho – uma semana depois do processo de reabertura gradual ser iniciado em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro.

Agora, com os 100 mil mortos e cerca de 3 milhões de casos confirmados, o país permanece como a segunda nação com maior número de contaminados – atrás apenas dos Estados Unidos, que já confirmou 4,9 milhões de casos de Covid-19 e 161 mil mortes.

De acordo com dados da universidade americana Johns Hopkins, o primeiro caso do coronavírus no Brasil foi relatado há 163 dias, em 25 de fevereiro. Já nos Estados Unidos, o primeiro registro foi em 21 de janeiro, há 198 dias.

Fonte: CNN Brasil

Deixe um comentário