Você está visualizando atualmente Orçamento: Câmara e Senado na disputa por fundão eleitoral de R$ 5 bi

Orçamento: Câmara e Senado na disputa por fundão eleitoral de R$ 5 bi

Orçamento: Câmara e Senado na disputa por fundão eleitoral de R$ 5 bi

A votação do orçamento de 2024, marcada para esta quinta-feira (21), será marcada por uma disputa entre Câmara e Senado pelo controle de um fundão eleitoral que pode chegar a quase R$ 5 bilhões no ano que vem, informa a Folha.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), já deu indicativos a líderes partidários de que é contra aumentar o fundão eleitoral para R$ 4,9 bilhões, conforme defendem os deputados. O parlamentar defende a destinação de aproximadamente R$ 2 bilhões – mais a correção da inflação – para as disputas municipais.

Já Arthur Lira (PP-AL) – presidente da Câmara – é um defensor do aumento do valor do fundão eleitoral.

“Em 2022, nas disputas gerais, o fundão eleitoral foi de aproximadamente R$ 5 bilhões para as eleições de deputados federais, estaduais, governadores e presidente da República. A Câmara defende a elevação do fundão para o ano que vem sob o argumento de que o número de candidatos – prefeitos e vereadores – será bem maior no ano que vem”, afirma o jornal.

“Nos últimos dias, a cúpula da Câmara intensificou a articulação e, em reunião com o relator do Orçamento, Luiz Carlos Motta (PL-SP), ficou decidido que o projeto vai prever quase R$ 5 bilhões”, acrescenta a Folha.

Em 2022, nas disputas gerais, o fundão eleitoral foi de aproximadamente R$ 5 bilhões para as eleições de deputados federais, estaduais, governadores e presidente da República. A Câmara defende a elevação do fundão para o ano que vem sob o argumento de que o número de candidatos – prefeitos e vereadores – será bem maior no ano que vem.

“Na avaliação do Senado, não há justificativa plausível para distribuir a candidatos a prefeitos e vereadores —que percorrem apenas seus municípios— o mesmo montante usado em uma corrida para presidente, governadores, senadores e deputados federais”, destaca o jornal.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário