You are currently viewing Planalto tenta adiar CPI do MEC para depois das eleições

Planalto tenta adiar CPI do MEC para depois das eleições

Planalto tenta adiar CPI do MEC para depois das eleições

O Palácio do Planalto tenta adiar para depois das eleições a instalação da CPI para investigar a atuação do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e de pastores lobistas no MEC, diz a Folha. Como mostramos, o pedido para a criação da comissão pode chegar a 33 assinaturas (são necessárias 27).

Anúncios

O ato de abrir a CPI, no entanto, é uma decisão do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. Ele prometeu uma decisão no início desta semana, após reunião com os líderes da Casa.

Ainda de acordo com o jornal, no cenário em que a maioria é favorável ao andamento CPI, as investigações só devem começar em agosto, depois do recesso do Legislativo. Durante esse período, o Planalto tentará ganhar apoio político para retardar a instalação da comissão.

O senador Flávio Bolsonaro disse à Folha que vai defender na reunião desta semana que a instalação da CPI aconteça depois das eleições:

“O governo não teme CPI nenhuma. Mas está evidente que essa CPI que querem instalar é eleitoreira, para tentar atingir o governo do presidente Jair Bolsonaro.”

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário