You are currently viewing Polícia descarta motivação política em assassinato de petista

Polícia descarta motivação política em assassinato de petista

Polícia descarta motivação política em assassinato de petista

A Polícia Civil do Paraná indiciou por homicídio qualificado o agente penal bolsonarista Jorge Guaranho, que matou o militante petista e guarda municipal Marcelo Arruda, em Foz do Iguaçu, no último fim de semana.

Anúncios

Guaranho foi indiciado por homicídio com duas qualificadoras: por motivo torpe e causar perigo comum, informou a delegada Camila Cecconello, em entrevista coletiva nesta sexta (15). Marcelo foi assassinado a tiros enquanto comemorava seu aniversário, em festa com a temática do PT.

A polícia descartou motivação política na morte do militante petista. Segundo a delegada Camila Cecconello, o agente penal se sentiu ofendido e humilhado com a escalada da discussão que teve com Arruda. Imagens de uma câmera de segurança externa mostram que, no início da briga, Marcelo Arruda arremessou pedras em direção ao carro de Guaranho.

“É difícil nós falarmos que é um crime de ódio, que ele matou pelo fato de a vítima ser petista. Segundo os depoimentos, que é o que temos nos autos, ele voltou porque se sentiu ofendido com essa escalada da discussão, com esse acirramento da discussão entre os dois. Para você enquadrar em crime político, tem que enquadrar em alguns requisitos. É complicado a gente dizer que esse homicídio ocorreu porque o autor queria impedir os direitos políticos da vítima. Parece mais uma coisa que se tornou pessoal”, disse a delegada.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário