Você está visualizando atualmente Quem fizer bravata na rua vai ser chamado à delegacia, diz Lula

Quem fizer bravata na rua vai ser chamado à delegacia, diz Lula

Quem fizer bravata na rua vai ser chamado à delegacia, diz Lula

Dias após ter sido alvo de ameaças de morte por parte de um fazendeiro em Santarém (PA), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse, nesta segunda (7), que pessoas com este tipo de atitude terão de responder perante a lei.

“Eu soube que aqui nessa cidade houve um indivíduo que foi detido por afirmar que me mataria. Eu tenho uma fé inabalável e estou ciente do papel que exerço neste país. Aquele que apenas faz bravatas nas ruas, dizendo ‘eu mato’, ‘pego’, ‘bato’, ‘atiro’, será chamado para prestar esclarecimentos na delegacia”, declarou o presidente.

Na última quinta-feira (3), a Polícia Federal deteve um fazendeiro em Santarém suspeito de proferir a ameaça de atentar contra a vida do presidente durante sua visita à cidade. A denúncia partiu de uma testemunha presente no local, que acionou as autoridades.

No entanto, um dia depois, a Justiça Federal do Pará concedeu liberdade provisória ao fazendeiro. A defesa argumentou que o comentário feito não tinha a intenção de ser uma ameaça direta.

Na última sexta-feira (4), durante um evento em Parintins (AM), Lula afirmou não temer as ameaças. “Se eu tivesse medo, eu não teria nascido. Se eu tivesse medo, não seria o presidente da República. Aprendi com minha mãe a não temer olhares severos. Cachorro que late não morde”, disparou.

No evento em Santarém, Lula também fez um apelo por maior tolerância no cenário político, enfatizando, no entanto, que a liberdade de expressão não deve ser usada para ofender. Ele alertou que incidentes como os ataques aos Três Poderes, ocorridos em 8 de janeiro, resultarão em mais prisões.

“Estou aqui para reafirmar que seremos mais tolerantes com aqueles que têm opiniões divergentes. Porém, não toleraremos tentativas de golpe como aquela que ocorreu em 8 de janeiro, pois resultarão em mais prisões”, ressaltou o presidente.
Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br/republica/lula-bravata-rua-chamado-delegacia/
Copyright © 2023, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.

No evento em Santarém, Lula também fez um apelo por maior tolerância no cenário político, enfatizando, no entanto, que a liberdade de expressão não deve ser usada para ofender. Ele alertou que incidentes como os ataques aos Três Poderes, ocorridos em 8 de janeiro, resultarão em mais prisões.

“Estou aqui para reafirmar que seremos mais tolerantes com aqueles que têm opiniões divergentes. Porém, não toleraremos tentativas de golpe como aquela que ocorreu em 8 de janeiro, pois resultarão em mais prisões”, ressaltou o presidente.

Durante a viagem a Santarém, Lula conheceu o Navio Hospital Escola Abaré, uma embarcação credenciada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) que oferece assistência médica às populações ribeirinhas em áreas remotas da Amazônia. O projeto, uma colaboração entre a ONG Projeto Saúde e Alegria, prefeituras, universidades e organizações locais, foi implementado na região do Baixo Tapajós.

Lula também participou da inauguração da Infovia 01 que conecta Santarém a Manaus, proporcionando acesso à internet de banda larga para 11 municípios da região, beneficiando três milhões de pessoas. A estrutura conta com um cabo de fibra óptica implantado no leito dos rios amazônicos com 1,1 mil quilômetros de extensão.

A Infovia 01 faz parte do projeto Norte Conectado, que vai implantar oito infovias ao custo de R$ 1,3 bilhão para a transmissão de dados. Ao todo, a estrutura vai beneficiar cerca de 10 milhões de habitantes em 59 municípios de Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima. Cada um dos municípios terá um data center modular onde os pares de fibra estarão disponíveis para o uso.

Fonte: Gazeta do Povo


Deixe um comentário