Revista divulga novos diálogos e Moro diz não reconhecer a autenticidade de supostas mensagens  

Revista divulga novos diálogos e Moro diz não reconhecer a autenticidade de supostas mensagens  

Revista divulga novos diálogos e Moro diz não reconhecer a autenticidade de supostas mensagens

Novos diálogos revelados pela revista Veja e pelo site The Intercept Brasil apresentaram mais evidências de que o ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, orientou a investigação do Ministério Público Federal na Lava Jato, pedindo inclusão de provas e sugerindo a mudança de datas de operações, e mostrou contrariedade na delação do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. A revista acusa Moro de ter omitido informações solicitadas pelo ministro do STF Teori Zavascki, morto em 2017, para manter um inquérito na 13ª Vara Federal, então chefiada pelo atual ministro da Justiça.

Anúncios

Nos diálogos, também apareceram celebração de um encontro com o ministro Edson Fachin, do STF (“aha, uhu, o Fachin é nosso”), pelo coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol, e um encontro entre Moro e o apresentador Fausto Silva, da TV Globo, no qual o ministro recebeu dicas de como se expressar diante da opinião pública.

Em nota, o ministro da Justiça e da Segurança Pública disse não reconhecer “a autenticidade de supostas mensagens obtidas por meios criminosos e que podem ter sido adulteradas total ou parcialmente”. “Lamenta-se que a Revista Veja se recusou a encaminhar cópia das mensagens antes da publicação e tenha condicionado a apresentação das supostas mensagens à concessão de uma entrevista, o que é impróprio.” Segundo Veja, Moro e Deltan não quiseram receber a reportagem e se recusaram a receber os arquivos pessoalmente, condição que a revista estabeleceu para ouvir a posição dos citados.

 

Deixe um comentário