Você está visualizando atualmente Sapucaí: Renan dá nota zero para Lira “em todos os quesitos”

Sapucaí: Renan dá nota zero para Lira “em todos os quesitos”

Sapucaí: Renan dá nota zero para Lira “em todos os quesitos”

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) não se emocionou com a homenagem da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis a Maceió, capital do estado pelo qual foi eleito — e reeleito seguidas vezes — para o Congresso Nacional. O ex-governador de Alagoas preferiu criticar o adversário Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados, por ter participado do desfile que custou 8 milhões de reais à Prefeitura de Maceió.

“As vítimas da Braskem estão abandonadas, mas os foliões que coreografaram acordos ilegais deliram na avenida, inebriados pelo dinheiro público. Preço tem: R$ 8 milhões da prefeitura de Maceió torrados no Rio. É desumano e cruel. Merece nota zero em todos os quesitos”, publicou Renan em seu perfil no X, ex-Twitter.

Para não deixar dúvidas sobre de quem estava falando, o senador respondeu à própria postagem com o link de uma reportagem que detalha a participação de Lira no desfile.

Um delírio de Carnaval

O responsável por bancar a festa desfrutada por Lira foi o prefeito João Henrique Caldas (PL), mais conhecido como JHC, aliado do presidente da Câmara. No domingo, 11, a Beija-Flor desfilou ao som do samba enredo “Um delírio de Carnaval da Maceió de Rás Gonguila“.

A música conta a história de Benedito dos Santos, engraxate no centro de Maceió que se tornou Rás Gonguila, “herdeiro” do trono imperial da Etiópia e fundador do maior bloco de carnaval de Maceió em sua época.

E a Braskem?

JHC é um dos alvos preferenciais da CPI da Braskem, que Renan chegou a conseguir instalar em 13 de dezembro de 2023, mas que foi paralisada por uma disputa pelo posto de relator — Renan, que foi o autor do pedido de inquérito, também quer relatar a investigação.

O risco de desabamento de uma das minas da Braskem em Maceió provocou uma tragédia social e ambiental na cidade e ampliou as disputas entre grupos políticos de Alagoas. A expectativa é de que o presidente da comissão Omar Aziz (PSD-AM), encaminhe uma resolução para a questão após o feriado de Carnaval.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário