Milícia bolivariana vai controlar protocolo de higiene nas eleições da Venezuela

Milícia bolivariana vai controlar protocolo de higiene nas eleições da Venezuela

Milícia bolivariana vai controlar protocolo de higiene nas eleições da Venezuela

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta terça-feira (7) que a milícia bolivariana ficará responsável por implementar um “plano de biossegurança” para as eleições parlamentares, previstas para 6 de dezembro. Na prática, a ordem do mandatário é mais uma tentativa de intimidar os eleitores para garantir uma vitória na Assembleia Nacional. A oposição, liderada por Juan Guaidó, deve boicotar a eleição por considerar que não há garantias democráticas no processo.

Anúncios

“Deixei a cargo da Milícia Nacional Bolivariana, os 4.500.000 milicianos e milicianas, liderar um plano especial para cuidar dos eleitores da Venezuela em todos os centros eleitorais e durante todo o processo eleitoral”, disse Maduro em discurso no Forte Tiuna. O ditador afirmou também que, mesmo com a pandemia de Covid-19, há condições para que as eleições parlamentares sejam realizadas e que possa ser escolhida uma nova Assembleia Nacional, atualmente dominada pela oposição.

O regime de Maduro, até esta terça-feira, informou 7.693 casos de Covid-19 e 71 mortes. O número parece baixo, mas é amplamente questionado devido à falta de transparência do regime socialista. Além disso, o sistema de saúde do país está em colapso, houve um apagão em quase todo o país nesta semana, há falta de água em várias regiões e a infraestrutura de telecomunicações também está começando a sucumbir, o que está resultando em internet mais lenta, dificuldade em realizar chamadas telefônicas e sinais de televisão cada vez mais fracos.

Deixe um comentário