Wassef e o mistério do hotel 

Wassef e o mistério do hotel 

Wassef e o mistério do hotel

Poucos dias após as movimentações financeiras suspeitas de Fabrício Queiroz ganharem o noticiário, em dezembro de 2018, o advogado Frederick Wassef entrou às pressas no saguão de um hotel em Atibaia, no interior de São Paulo, solicitando com urgência uma sala de convenções.

Anúncios

Segundo uma testemunha, Wassef estava acompanhado de outras três pessoas e ficou cerca de três horas reunido no local, após pagar cerca de 300 reais pela locação do espaço, que comporta até 15 pessoas. A cena pouco usual foi lembrada agora depois que o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro foi preso na semana passada, em um imóvel de Wassef em Atibaia, a oito minutos do hotel.

Especulou-se nos últimos dias que o próprio Fabrício Queiroz havia participado do encontro no hotel com o advogado do senador e do presidente Jair Bolsonaro, o que desmentiria a versão de Wassef. Ele tem afirmado que nunca se encontrou com o ex-assessor de Flávio.

Segundo a Crusoé, um gerente do hotel negou que Queiroz tenha estado alguma vez por lá e apresentou uma versão ainda mais incomum sobre a ida de Wassef ao local. De acordo com ele, o advogado ficou sozinho durante as três horas em que ocupou a sala de convenções e depois foi embora.

Não haveria mais imagens das câmeras do hotel nesta data, de acordo com o gerente. Um outro funcionário, porém, narrou uma versão, digamos, mais animada sobre a presença de Wassef no estabelecimento. Em uma rede social, ele chegou a escrever que houve uma tentativa de uma esconder Queiroz no hotel e que, ao invés de uma, conforme o hotel passou a confirmar oficialmente, foram “várias” as reuniões realizadas no local.

Leia mais Crusoé

Deixe um comentário