Você está visualizando atualmente Na Venezuela, ditadura de Maduro manda prender opositora ligada aos Direitos Humanos

Na Venezuela, ditadura de Maduro manda prender opositora ligada aos Direitos Humanos

Na Venezuela, ditadura de Maduro manda prender opositora ligada aos Direitos Humanos

A ativista Rocío San Miguel e vários de seus familiares foram presos na Venezuela. A Procuradoria os acusa de ameaçarem a democracia por oposição a Nicolás Maduro. Eles também são acusados de um suposto plano chamado Pulseira Branca, que estaria atentando contra o Estado democrático venezuelano. Desde então, centenas de organizações civis exigem libertação imediata.

Rocío San Miguel, uma das maiores especialistas em assuntos militares da Venezuela, foi presa na última sexta-feira (9) no aeroporto internacional de Maiquetía quando estava prestes a viajar para Miami com sua filha. Somente no domingo à tarde (11), a Procuradoria Geral, controlada pelo regime de Nicolás Maduro, confirmou a prisão.

O procurador-geral Tarek William Informou que sobre Rocío pesava uma “ordem de apreensão por estar ligada e referenciada na trama conspirativa e de tentativa de magnicídio chamada Brazalete Blanco, cujo objetivo era atacar a vida do Chefe de Estado, Nicolás Maduro, e outros altos funcionários, assim como o ataque a várias unidades militares em San Cristóbal (Táchira) e outras entidades do país”, declarou.

De acordo com o jornal espanhol El País, a prisão foi efetuada pela Direção Geral de Contra-Inteligência Militar (DGCIM). Miranda, a filha de San Miguel, não foi detida imediatamente, mas no dia seguinte ela desapareceu e, até a manhã desta quarta-feira (14), não havia mais nenhuma informação sobre ela. A principal suspeita é de que ela também esteja presa.

As autoridades subordinadas a Maduro também prenderam dois dos irmãos de San Miguel, seu ex-marido Alejandro José González Canales e outros familiares, incluindo Víctor Díaz Paruta, pai de Miranda.

Fonte: Conexão Política

Deixe um comentário