Você está visualizando atualmente The Economist critica campanha de Biden por acobertar seu fiasco

The Economist critica campanha de Biden por acobertar seu fiasco

The Economist critica campanha de Biden por acobertar seu fiasco

A capa da edição da revista britânica The Economist publicada nesta quinta-feira (4), traz a imagem de um andador — equipamento utilizado por pessoas idosas com dificuldade de locomoção — com o brasão da Presidência dos Estados Unidos, ao lado do título: “Não há como governar um país”.

O debate presidencial foi terrível para Joe Biden, mas o acobertamento tem sido pior. Foi uma agonia ver um velho confuso lutando para lembrar palavras e fatos. Sua incapacidade de conseguir um argumento contra um oponente fraco foi desanimadora. Mas a operação de sua campanha para negar o que dezenas de milhões de americanos viram com seus próprios olhos é ainda mais tóxica, porque sua desonestidade provoca desprezo.

O efeito foi colocar a Casa Branca ao alcance de Donald Trump. Novas pesquisas revelaram que os eleitores nos estados em que o Sr. Biden precisa vencer se moveram contra ele. Sua liderança pode estar em perigo mesmo em estados outrora seguros, como Virgínia, Minnesota e Novo México.”

Fiasco

Mas não foi só a campanha de Biden, depois do debate, que acobertou seu fiasco.

Também registramos considerações a respeito da fragilidade de Biden por parte de vozes democratas isoladas, do eleitorado consultado em pesquisas e, claro, da própria oposição republicana.

Sempre que a imprensa deixa de dizer verdade inconvenientes, em razão de cálculos políticos, a sociedade perde. Depois não adianta culpar só os grupos políticos que tentam manter a farsa.

Fonte: O Antagonista

Deixe um comentário