You are currently viewing Opinião | Plínio Valério deve anunciar candidatura ao Governo nos próximos dias

Opinião | Plínio Valério deve anunciar candidatura ao Governo nos próximos dias

Opinião | Plínio Valério deve anunciar candidatura ao Governo nos próximos dias

Decisão do senador deve afastar Amazonino Mendes do PSDB

Ex-governador corre contra o tempo após perder o União Brasil para Wilson Lima

PV e Cidadania podem ser alternativas de Amazonino

Governo do Estado anuncia hoje a realização do Festival de Parintins

Bolsonaro diminui a diferença para Lula, diz pesquisa da Paraná

Manaus registra filas para abastecer nos postos de gasolina

Motoristas aproveitaram para encher o tanque antes de novo reajuste no preço dos combustíveis

Bateu o martelo

O senador Plínio Valério (PSDB) bateu o martelo e deve anunciar nos próximos dias sua candidatura ao Governo do Amazonas.

Anúncios

Fontes do Direto ao Ponto afirmam que o parlamentar está entusiasmado com a possibilidade de ser uma alternativa à polarização entre Wilson Lima (União Brasil) e Amazonino Mendes (sem partido). Ainda mais com a possível e provável desistência de Eduardo Braga da disputa.

Em conversa recente com a Coluna, Plínio externou seu desejo de concorrer ao cargo, mas destacou que precisava testar por meio de pesquisa sua popularidade. Ao que parece, a resposta veio e foi positiva.

Disputa tucana

Casa seja confirmada a entrada de Plínio na disputa, ele não só mexe no tabuleiro para o governo do Amazonas, como mexe para o Senado. Pois o pré-candidato ao Senado, Arthur Virgílio Neto, conta com o partido para usar como moeda de troca para fortalecer a sua candidatura ao Congresso Nacional.

A briga pelo comando do PSDB no Amazonas ganha novos contornos a pouco mais de quatro meses para o início das convenções partidárias.

Arthur quer Amazonino. Plínio quer ser o candidato ao governo.

Amazonino fora

A decisão de Plínio, que segundo comenta-se nos bastidores foi articulada com o diretório nacional do partido, enterra qualquer possibilidade de filiação de Amazonino Mendes na legenda tucana.

O ex-governador tinha o PSDB como alternativa após perder o União Brasil para Wilson Lima.

Revés

Se o cenário se confirmar, será o segundo partido de grande estrutura que Amazonino perde em menos de uma semana.

Além disso, viu Wilson Lima, seu principal concorrente, crescer nas pesquisas recentes.

Isso é um grande revés nas suas pretensões políticas.

Partidos pequenos

Uma das alternativas de Amazonino Mendes para a disputa são dois partidos pequenos: o PV e o Cidadania.

Eles também entraram na orbita do ex-governador que já não conta com nenhum partido grande para entrar na disputa.

Amazonino começa a sentir o peso da máquina.

Festival confirmado

Falando em Wilson Lima, o governador do Amazonas anunciará nesta sexta-feira (11), em coletiva de imprensa no hall do Teatro Amazonas, as datas de realização do 55º Festival Folclórico de Parintins, que voltará após ser cancelado por dois anos por conta da pandemia do coronavírus.

O Governo vai oficializar, também, o patrocínio da Coca-Cola aos bois-bumbás Caprichoso e Garantido, além de um calendário de eventos que antecedem o festival.

Aplicativo

Será lançado, ainda, um aplicativo com informações úteis sobre Parintins e o festival, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, em parceria com a Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur).

Maior da história

Recentemente, o governador prometeu fazer neste ano o maior Festival de Parintins da história.

Em entrevista recente ao Direto ao Ponto, o diretor-presidente da Amazonastur, Sérgio Litaiff, afirmou que toda a estrutura do Governo está empenhada em fazer uma festa inesquecível, até mesmo como uma maneira de comemorar o término da pandemia.

Diferença caindo

Levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas mostra que o presidente Jair Bolsonaro (Pl) segue diminuindo a distância para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

No estudo divulgado ontem (10), Lula apareceu com 38,9% da preferência do eleitorado contra 30,9% de Jair Bolsonaro (PL).

Na última pesquisa divulgada pelo instituto, em fevereiro, a diferença entre eles era de 11 pontos percentuais. Lula marcava 40,1% e Bolsonaro 29,1%.

Filas chamativas

Chamou atenção de quem circulou na noite de ontem (10) pelas ruas de Manaus, o tamanho e a quantidade de filas nos postos de gasolina da cidade.

Com mais um aumento no preço dos combustíveis anunciado pela Petrobrás, os motoristas aproveitaram para garantir o abastecimento antes do reajuste do valor, que estava na casa dos R$ 6,50.

Prepare o bolso

Ainda pela noite, os postos das principais avenidas da capital amazonense já estavam cobrando R$ 7,59 pelo litro da gasolina.

O anunciou da Petrobras foi de aumento de 18,7% no preço da gasolina e de 24,9% no preço do diesel nas refinarias. Já o gás liquefeito de petróleo (GLP) será reajustado em 16%.

Com isso, o preço médio de venda da gasolina para as distribuidoras subirá de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro. Em relação diesel, o valor passará de R$ 3,61 para R$ 4,51 por litro. Já o GLP subirá de R$ 3,86 para R$ 4,48.

Justificativa

Em nota, a Petrobras afirmou que o movimento se dá “no mesmo sentido de outros fornecedores de combustíveis no Brasil que já promoveram ajustes nos seus preços de venda” e mencionou que, apesar da disparada dos preços internacionais do petróleo e seus derivados nas últimas semanas, diante dos efeitos da guerra na Ucrânia, a estatal decidiu não repassar a volatilidade do mercado.

A Petrobras estava há 57 dias sem alterar os preços do diesel e da gasolina. No caso do GLP, o valor não era reajustado há 152 dias.

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário