Você está visualizando atualmente Opinião | Renovação ou continuidade? Qual a tendência das eleições para vereador em Manaus, em 2024

Opinião | Renovação ou continuidade? Qual a tendência das eleições para vereador em Manaus, em 2024

Opinião | Renovação ou continuidade? Qual a tendência das eleições para vereador em Manaus, em 2024

Direto ao Ponto Pesquisas aponta 29 nomes lembrados pelo eleitor para vereador de Manaus

81,7% dos eleitores de Manaus ainda não têm candidato a vereador

Tendência histórica aponta uma renovação próxima de 50% ou mais na Câmara Municipal de Manaus

Janela partidária abre 06 de março para vereadores mudarem de partido

Sete vereadores já mudaram de partido. Pelo menos outros 11 devem mudar de sigla

Desincompatibilização de secretários tem que ocorrer até 06 de abril

Eleições de 2024 terão menos candidatos a vereador

Vereadores de Manaus

Faltam pouco mais de oito meses para o início das eleições municipais, e nos bastidores, diversos nomes já começam a se movimentar visando a disputa por uma vaga na Câmara Municipal de Manaus.

As 41 cadeiras estarão em jogo, atraindo tanto candidatos em busca de reeleição quanto novos postulantes ao mandato.

Tendência

Existe uma tendência histórica de renovação que abrange aproximadamente metade, ou mais, dos vereadores em Manaus.

Em 2016, a renovação foi de 48%, equivalendo a 20 novos vereadores entre as 41 cadeiras.

Já em 2020, a renovação atingiu 56%, resultando em 23 novos vereadores das 41 cadeiras.

Novos velhos nomes

É importante esclarecer que essa renovação não significa necessariamente a entrada de novos rostos e figuras inéditas na política.

É provável que muitas pessoas que já ocuparam cargos e não foram reeleitas possam retornar nesta eleição.

Puxadores de voto

Além disso, a disputa pode contar com nomes de peso, como o ex-prefeito Arthur Neto, a ex-senadora Vanessa Grazziotin, o ex-secretário de Educação Luiz Castro, o ex-deputado federal Zé Ricardo e o ex-superintendente da Suframa, Coronel Menezes.

Todos esses candidatos têm potencial para atrair votos expressivos e utilizar o cargo de vereador como uma plataforma para futuras eleições em 2026.

Movimentações

As movimentações políticas estão ganhando força, com vereadores realizando mudanças partidárias e políticos avaliando estrategicamente qual partido oferece as melhores condições para suas respectivas candidaturas.

O cenário eleitoral começa a se desenhar com trocas de filiações, indicando que as articulações visando as eleições municipais estão em pleno andamento.

Espontânea

O Direto ao Ponto Pesquisas conduziu um estudo que revelou, em um cenário espontâneo, no qual o entrevistador não menciona nenhum possível candidato, ou seja, o próprio eleitor identifica o candidato, 29 nomes que foram lembrados pelos eleitores com intenção de voto para vereador de Manaus.

Nomes lembrados

O resultado da pesquisa ficou assim distribuído: Coronel Menezes, 0,7%; Clayton Pascarelli, 0,7%; Zé Ricardo, 0,7%; Yomara Lins, 0,6%; Raulzinho, 0,6%; Rosivaldo Cordovil, 0,6%; Sassá da Construção Civil, 0,6%; Arthur Neto, 0,5%; Capitão Carpê, 0,5%; Joelson Silva, 0,5%; Sildomar Abtibol, 0,5%; Caio André, 0,4%; Everton Assis, 0,4%; Luis Mitoso, 0,4%; Thaysa Lippy, 0,4%; Eduardo Assis, 0,3%; Daniel Vasconcelos, 0,3%; Glória Carratte, 0,3%; Diego Afonso, 0,3%; Kennedy Marques, 0,3%; Raiff Matos, 0,3%; Álvaro Campelo, 0,3%; Vanessa Grazziotin, 0,3%; Marcel Alexandre, 0,3%; Fernando Barroso, 0,2%; Elan Alencar, 0,2%; Rodrigo Guedes, 0,1%; Marcelo Serafim, 0,1%; e Fransuá, 0,1% das intenções de voto.

Indecisos

A pesquisa ainda aponta que 81,7% dos eleitores ainda não têm candidato à vereador de Manaus.

Brancos e nulos somam 1,2%.

Outros nomes citados somam 5,6% (David Almeida, Amom Mandel, Roberto Cidade, Eduardo Braga, Capitão Alberto Neto, Joana Darc e outros).

Dados da Pesquisa

O Direto ao Ponto Pesquisas ouviu, presencialmente, 1.002 eleitores em Manaus, nas seis zonas eleitorais, entre os dias 24 e 29 de novembro.

O grau de confiabilidade de 95,5%.

Indícios

É fundamental destacar que pesquisas não “preveem” resultados eleitorais, mas sim apontam tendências e orientam estratégias de campanha.

Elas são recortes do momento e não representam uma garantia absoluta dos desfechos nas urnas, mas elas dão um forte indício do que pode acontecer.

Projeção de eleitores

Ano que vem deveremos ter uma média 1.450.000 eleitores em Manaus.

Quociente eleitoral

O quociente eleitoral é determinado pela divisão da quantidade de votos válidos apurados pelo número de vagas a preencher.

Levando em consideração a eleição de 2020, se tivermos uma média de 18% de abstenção (não votantes) e 7% de brancos e nulos para vereador, deveremos ter uma média de 1.087.500 milhão de votos válidos na eleição de 2024, em Manaus.

Divididos por 41 cadeiras da CMM, teremos o número mágico.

Número mágico

Pode-se dizer que uma legenda ou federação irá precisar de 26,5 mil votos para conseguir uma cadeira na Câmara Municipal de Manaus.

Pela sobra, aqueles partidos ou federações que não atingirem o quociente, podem conseguir uma vaga atingindo 80% desse total, ou seja, 21,2 mil votos.

Mais regras em relação à eleição para vereador ficarão para uma próxima coluna.

Curiosidades

Em 2016, João Luiz foi o vereador mais votado do pleito com 13.978 votos. Joana Darc foi a menos votada com 3.261 votos.

Em 2020, João Carlos foi o mais votado com 13.880 votos. Peixoto foi o menos votado com 2.450 votos.

Henrique Oliveira foi o vereador mais votado da história de Manaus, com 35.518 votos.

Amom Mandel, em 2020, foi eleito como o vereador mais jovem da história.

Curiosidades II

Os vereadores Gilmar Nascimento (Avante) e Glória Carratte (PL) detêm o recorde de mandatos.

Ambos estão no sexto mandato, alcançando a marca de 24 anos na Câmara Municipal, e vão para a disputa do sétimo mandato no ano que vem.

Janela partidária

A pouco mais de três meses para a abertura da janela partidária, vereadores já começam a avaliar uma possível mudança de partido para concorrer às eleições municipais do ano que vem.

O troca-troca de sigla já é uma praxe eleitoral, mas pode ser intensificado diante do cenário eleitoral da disputa pela prefeitura de Manaus.

A janela partidária abre a partir do dia 6 de março de 2024, seis meses antes do primeiro turno, e dura pelo período de 30 dias.

Mudanças antecipadas

Pelo menos sete vereadores já anteciparam a mudança.

Luis Mitoso, que era do PTB, foi para o MDB.

Wallace Oliveira e Ellan Alencar deixaram o Pros e se filiaram ao Democracia Cristã (DC).

Gilmar Nascimento deixou o União Brasil e foi para o Avante.

Jander Lobato deixou o PTB e foi para o PP.

Marcel Alexandre deixou o Podemos e foi para o Avante.

Professora Jacqueline deixou o Podemos e foi para o União Brasil.

Pelo menos outros 11 devem mudar de sigla.

Desincompatibilização

Ainda em relação aos prazos eleitorais, os pretensos candidatos a vereadores, prefeito e vice, que ora estão em função pública nos cargos de ordenadores de despesas, tais como secretários, deverão se desincompatibilizar da função para estarem aptos a disputa.

A lei eleitoral prevê a necessidade de desincompatibilização, ou seja, de que candidatos se afastem de cargos públicos.

No caso, as eleições de 2024 ocorrerão em 6 de outubro, ficando assim, a data para desincompatibilização em 6 de abril do próximo ano.

Outros

Outros têm um prazo maior para desincompatibilização, quatro meses antes do pleito.

Como é o caso de superintendente, presidentes de autarquias e cargos de diretores e gerentes. Já no caso de servidores concursados e assessores, sejam do Legislativo ou Executivo, o prazo é de três meses antes das eleições.

Queda nas candidaturas

Com a reforma eleitoral de 2021, que reduziu a quantidade de candidatos lançados por cada legenda — e, de quebra, dificultou o acesso ao fundo partidário —, o número de aspirantes a vereador vai diminuir.

Em 2020, o total de postulantes foi às alturas por uma soma de fatores: por um lado, as nominatas eram compostas por 150% das vagas disponíveis, ante os atuais 100% mais um; e, por outro, foi a primeira eleição sem coligação nas proporcionais.

De lá para cá, o número de agremiações caiu de 32 para 20, incluindo federações como PT/PCdoB/PV, e fusões como PTB e Patriota.

Traduzindo

Para se ter uma ideia de como vai diminuir a quantidade de candidatos a vereador, em 2020, tivemos 1.370 candidaturas registradas a vereador de Manaus.

Em 2024, teremos no máximo 820 candidatos.

Linha de corte

A linha de corte também deverá aumentar nas votações.

Dificilmente um candidato irá conseguir se reeleger ou se eleger com menos de 5 mil votos.

E o ideal, para não correr riscos além de escolher bem o partido, é ter mais de 7 mil votos.

Sim, é muito voto.

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário