You are currently viewing Opinião | Bolsonaro para de crescer e Lula mantém vantagem em 7 pontos, aponta pesquisa

Opinião | Bolsonaro para de crescer e Lula mantém vantagem em 7 pontos, aponta pesquisa

Opinião | Bolsonaro para de crescer e Lula mantém vantagem em 7 pontos, aponta pesquisa

Inflação alta de alimentos e gasolina, desemprego e baixos salários estancam crescimento de Bolsonaro

Auxílio Brasil de R$ 400 ajudou, mas ainda tem sido insuficiente para alavancar uma arrancada de Bolsonaro

A chance de Lula ganhar no primeiro turno pode depender do eleitor de Ciro Gomes

Ciro sobre Lula no 1º turno: “Nunca venceu, não venceria, nem vencerá”

Bolsonaro e Lula fazem agenda em Manaus nesse mês de maio

Braga pode ser obrigado a fazer palanque para Temer no Amazonas

Marcos Rotta comemora e diz: ‘500 dias de comprometimento por Manaus’

Vice-prefeito é destaque na propaganda de TV do Progressistas (PP)

Deputado Pablo explica para todo País a importância da Zona Franca de Manaus

Roberto Cidade denuncia racionamento de energia no interior do Amazonas

Estancou

Pesquisa publicada pelo PoderData nessa quarta-feira (11), aponta que o presidente Jair Bolsonaro (PL) estancou.

Anúncios

Segundo os números, o mandatário da nação parou de evoluir e a distância que o separa de Lula (PT) ficou estável nos últimos 15 dias.

O petista segue em primeiro lugar com 42% das intenções de votos e o atual presidente soma 35%.

Os demais

Na sequência, aparece Ciro Gomes (PDT) com 5% das intenções.

E “embolados”, aparecem João Doria (PSDB), com 4%; André Janones (Avante), 3% e Simone Tebet (MDB), 2%.

Eymael (DC), Leonardo Péricles (UP), Luciano Bivar (União Brasil), Luiz Felipe D’Ávila (Novo), Pablo Marçal (Pros), Sofia Manzano (PCB) e Vera Lúcia (PSTU) não tiveram menções suficientes para chegar a 1%.

A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Adversidades

Bolsonaro vinha numa crescente desde a saída do ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) da disputa presidencial, no entanto, fatores econômicos têm impedido um avanço maior do presidente.

Ao que tudo indica, a alta inflação no País, puxada pelos alimentos e gasolina, empregos com salários baixos e toda dificuldade oriunda da pandemia da Covid-19, dificultam o crescimento de Bolsonaro.

Ajuda, mas não resolve

O Auxílio-Brasil — programa social que destina R$ 400 para famílias em situação de pobreza no País — ajudou, mas ainda não conseguiu fazer Bolsonaro arrancar.

Inclusive, Lula segue sendo o preferido entre cidadãos com baixa renda. O petista tem 49% aprovação entre os que recebem até dois salários mínimos contra 28% de Jair Bolsonaro.

Primeiro turno

Por conta dessa estagnação do presidente e da indefinição sobre a chamada terceira via, alguns analistas já começam a projetar a possibilidade de Lula vencer o pleito no primeiro turno.

Contudo, para que isso aconteça, o pedetista Ciro Gomes teria que sair da disputa e os eleitores do ex-governador do Ceará migrarem para o ex-presidente, algo que não é difícil, já que o eleitor de Gomes tem muito mais afinidade com a esquerda do que com a direita.

A conta é simples: Ciro tem entre 7% a 9% e se a maioria desses votarem em Lula, ele ultrapassa os 50,01% necessário para levar a eleição sem a necessidade de segundo turno.

Nunca será

Acontece que logo após essa análise ganhar projeção na mídia, Ciro Gomes chamou a possibilidade de vitória de Lula ainda no primeiro turno de “puro terrorismo eleitoral” e ressaltou que segue firme na disputa.

“Está em curso uma operação midiática, de puro terrorismo eleitoral, com falsos argumentos técnicos e políticos para uma fantasiosa hipótese de vitória de Lula no 1º turno. Nunca venceu, não venceria, nem vencerá”, escreveu Ciro nas redes sociais.

Polarização em Manaus

Por falar em eleição e em Lula e Bolsonaro, os dois presidenciáveis devem vir à Manaus neste mês de maio.

A informação foi repassada por interlocutores de ambos, o deputado federal José Ricardo (PT) e o pré-candidato ao Senado, Coronel Menezes (PL).

A data, porém, não foi divulgada, mas a expectativa é que seja no final do mês.

Palanque para Temer

Em meio a imbróglio para a escolha do representante da terceira via que representa o centro, o nome do ex-presidente Michel Temer voltou a ganhar força no MDB para a disputa presidencial.

Se isso se confirmar, o pré-candidato ao Governo do Amazonas, Eduardo Braga (MDB), pode ser obrigado a fazer palanque ao correligionário — o que em alguma medida pode prejudicar suas pretensões, já que o Amazonas, assim como o Brasil, está polarizado.

500 dias

O vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta (PP), usou as redes sociais para lembrar que ontem (11), o prefeito David Almeida (Avante) completou 500 dias no comando da capital do Amazonas.

Segundo Rotta, são 500 dias de muito comprometimento e trabalho por Manaus.

“Estamos levando melhorias, qualidade de vida, infraestrutura e resgatando o orgulho de ser manauara. Esta é a cidade de todos nós, a cidade que todos merecem ter”, escreveu o vice-prefeito.

União

Falando em Rotta, ele que assumiu recentemente a presidência do Progressistas no Amazonas, é o destaque da propaganda partidária de televisão da sigla.

São dois VTs do partido que estão sendo veiculados nesta semana. No primeiro, o vice-prefeito exalta a união entre a Prefeitura de Manaus e o Governo do Amazonas. No segundo vídeo, relembra sua trajetória na política e destaca que decidiu seguir novos horizontes.

ZFM

O ato em defesa da Zona Franca de Manaus (ZFM), realizado ontem (11), em Brasília, teve apoio do deputado federal Delegado Pablo (União Brasil), que reafirmou seu compromisso em defesa das empresas e dos empregos do polo industrial.

Pablo disse que o Amazonas tem vocações regionais como a exploração mineral e o turismo, mas a ZFM deve ser mantida para o bem do Brasil.

“A Zona Franca não precisa acabar para que busquemos soluções para a economia do Amazonas”, afirmou.

Racionamento de energia

O racionamento de energia no município de Humaitá foi denunciado pelo presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado estadual Roberto Cidade (União Brasil).

Humaitá, que completa 153 anos no próximo domingo (15), está há mais de um mês com o fornecimento de energia comprometido em razão de um gerador de energia que superaqueceu e pegou fogo.

Na ocasião, o presidente do parlamento estadual cobrou soluções por parte da concessionária Amazonas Energia.

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Este post tem um comentário

  1. abramito benacon

    Não acredito nessas pesquisas de intenções de voto! O Lula foi em Minas Gerais ontem e foi um fracasso de público é um paradoxo para um candidato que tem quase 50% nas pesquisas, não achas?

Deixe um comentário