Opinião | Políticos já articulam suas bases evangélicas para as eleições de 2022

Opinião | Políticos já articulam suas bases evangélicas para as eleições de 2022

Opinião | Políticos já articulam suas bases evangélicas para as eleições de 2022

Eduardo Braga trocou Restauração pela Assembleia de Deus

Igreja liderada por Rene Terra Nova está alinhada com David e Menezes

Prefeito de Manaus tem apoio da NIB, Quadrangular, IDPB e Adventista

Governador define banca de concurso para Polícia Militar e anuncia: “Em breve, publicaremos o edital”

Prefeitura anuncia réveillon na Ponta Negra com Luan Santana e carnaval 2022

Máscaras em locais abertos deixará de ser obrigatória quando vacinação chegar a 75%

Jean Cleuter deve ser eleito presidente da OAB-AM no dia 16

Advogado conseguiu fazer um ‘chapão’ com principais lideranças da classe no Estado

Voto de cajado

De olho na parcela significativa de eleitores evangélicos do Amazonas, políticos que disputarão o próximo pleito para os diversos cargos em disputa já têm articulações encaminhadas com as principais lideranças eclesiásticas do Estado.

Anúncios

E quem quiser ter êxito nas urnas, tem mesmo que se comunicar com esses eleitores. Para se ter uma ideia da importância deste segmento da sociedade basta analisar os números.

Segundo o último levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010 – ou seja, 11 anos atrás – o Amazonas possuía pouco mais de 640 mil evangélicos, número que certamente cresceu consideravelmente neste intervalo de tempo.

Fidelidade

Além da quantidade, o voto evangélico tem a característica da fidelidade. Quem circula no meio cristão protestante relata que a grande maioria dos membros das igrejas segue fielmente a orientação da liderança.

É assim na Assembleia de Deus, que tem como principal expoente político o deputado federal Silas Câmara (Republicanos); na Universal, que tem dois vereadores em Manaus e o deputado estadual João Luiz (Republicanos), na Igreja de Deus Pentecostal do Brasil (IDPB), que tem o vereador de Manaus Wallace Oliveira (Pros) e na Restauração, representada pelo vereador Marcel Alexandre (Podemos).

Vira casaca

Por falar em Restauração, a igreja que tem como líder o apóstolo Rene Terra Nova, foi trocada pelo senador Eduardo Braga (MDB). Por anos, a instituição religiosa e o político foram alinhados, com Terra Nova sendo muitas vezes uma espécie de conselheiro de Braga, sobretudo quando ele foi governador do Amazonas.

Agora, o emedebista, que é pré-candidato ao Governo, está colado com Silas Câmara, da Assembleia de Deus, que tem muito mais fiéis e igrejas espalhadas em todos os municípios do interior.

Novo rumo

No entanto, a Restauração não ficou órfã. O líder político da igreja, Marcel Alexandre, tem viajado a diversos municípios interioranos ao lado do pré-candidato ao Senado, Coronel Menezes (Patriotas).

Marcel, ao que tudo indica, será candidato a deputado federal em 2022. Na última eleição, ele disputou o cargo, mas não obteve sucesso.

Menezes, inclusive, participou recentemente de um evento voltado para homens no templo da igreja, que fica na Ponta Negra.

David no altar

Quem também goza da simpatia dos evangélicos, em especial da Restauração é o prefeito David Almeida (Avante). Com certa frequência ele participa dos cultos da igreja e inclusive sempre é chamado ao altar para cantar louvores ao lado de sua filha, Fernanda Aryel.

Além da Restauração, David tem apoio dos membros da igreja Adventista, da qual é integrante desde criança, IDPB e Quadrangular.

Aliança com Wilson

Confirmada a aliança do prefeito de Manaus e do presidente da República com Wilson Lima (PSC) é provável que esses apoios que David e Bolsonaro tem no meio evangélico seja revertido ao governador nas próximas eleições.

O discurso de Wilson, inclusive, tem tudo para ser convincente, já que os governos federal e estadual não proibiram a realização de cultos durante o período mais crítico da pandemia, mesmo com o Supremo Tribunal Federal (STF) tendo autorizado os Estados a agirem desta forma.

Wilson Lima, vale lembrar, sancionou uma lei em maio que igrejas e templos de qualquer culto são entidades essenciais em períodos de calamidade pública no Amazonas.

Concurso Público

Falando em Wilson, ontem ele definiu a banca organizadora do concurso para os cinco órgãos das nossas forças de segurança: será a FGV.

“O que estamos fazendo é uma reparação histórica, dando oportunidade para aqueles que aguardam há mais de dez anos por esse certame. Em breve, publicaremos o edital”, afirmou o governador em suas redes sociais.

Réveillon sertanejo e gospel

O prefeito de Manaus, David Almeida anunciou ontem (11), que o tradicional réveillon da Ponta Negra terá a participação do cantor sertanejo Luan Santana e que haverá uma celebração de virada de ano para os evangélicos na Arena da Amazônia, com as atrações gospel Fernandinho e Leonardo Gonçalves.

O chefe do Executivo também garantiu a realização do carnaval de Manaus em 2022, e condicionou a quantidade de pessoas nesses festejos ao avanço da vacinação.

“O tamanho do réveillon e do carnaval estarão condicionados ao aumento da vacinação e a diminuição nos casos da Covid”, disse.

David aproveitou para anunciar que a partir do próximo domingo (14), a praia da Ponta Negra também será liberada para os banhistas.

Uso de máscara

O prefeito também anunciou que assim que a vacinação em duas doses alcançar 75% da população vacinável, irá revogar o uso obrigatório de máscara em locais abertos.

Até ontem, Manaus tinha alcançado a marca de 69,37% da população com o esquema vacinal completo, o que representa pouco mais de 1,2 milhão de pessoas.

Para cumprir tabela

Na próxima terça-feira (16), os mais de 6,5 mil advogados do estado aptos a votar escolhem o novo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Amazonas (OAB-AM).

A votação, ao que tudo indica, será somente para cumprir tabela, já que o candidato Jean Cleuter deverá ser eleito com ampla vantagem sobre seu adversário, Paulo Mafioletti.

Cleuter, que disputou os últimos dois pleitos e perdeu de forma apertada para o atual presidente Marco Aurélio Choy, conseguiu formar um “chapão” com os principais nomes da advocacia local, incluindo o próprio Choy e o candidato a presidente da OAB nacional, Beto Simonetti.

O vencedor do pleito será o gestor de um orçamento superior a R$ 11 milhões, além de garantir o prestigio perante as diversas classes, tanto política quanto do judiciário do amazonense.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário