Você está visualizando atualmente Opinião | Sem acordo com A Crítica, Globo não transmitirá o Festival de Parintins

Opinião | Sem acordo com A Crítica, Globo não transmitirá o Festival de Parintins

Opinião | Sem acordo com A Crítica, Globo não transmitirá o Festival de Parintins

Sidney Leite impedido de ser vice de David Almeida

“É especulação, não está no nosso projeto ser candidato nessa eleição”, diz Sidney

Em comemorações dos 59 anos da Suhab, governador Wilson Lima regulariza mais de 2,5 mil novas unidades habitacionais de Manaus

DPE cria ‘GT do IPTU’ para atender contribuintes que reclamam de aumento

Trecho que prejudicava Zona Franca de Manaus é retirado de texto aprovado no Congresso

Oposição pede CPI para investigar “gabinete do ódio” de Lula que atua nas redes sociais

Sem acordo

O Festival de Parintins, uma das mais importantes festas populares brasileiras, não será mais transmitido pela TV Globo. 

A emissora emitiu um comunicado à imprensa, em que explica não ter conseguido um acordo com a detentora dos direitos de exibição.

Motivo

“A Globo iniciou conversas para a transmissão do Festival de Parintins, mas não conseguiu chegar a um acordo com a detentora dos direitos de exibição do evento”, afirmou em nota. 

Ainda que não conte com a transmissão, a emissora garante que estará presente no festival para realizar uma cobertura.

Interesse

“A Globo continua interessada em exibir nas suas diversas plataformas, para todo o Brasil e para o mundo, a festa do folclore dos povos da floresta e manterá sua cobertura do jornalismo local e nacional do evento (…) O evento continuará presente na cobertura nacional do jornalismo da Globo e da Rede Amazônica”, complementaram.

Criado em 1965, o evento acontece todos os anos na cidade de Parintins, no Amazonas. Neste ano, a celebração acontecerá do dia 26 de junho a 3 de julho.

Recado

Em nota, o grupo A Crítica justificou o fim das negociações com o grupo Globo, alfinetou e mandou alguns recados. 

Em um trecho da nota, ela diz: “Importante mencionar que durante toda a negociação, fomos tratados de forma  profissional por parte do maior grupo de comunicação da América Latina. Valorizamos  o respeito e a maneira digna com que as tratativas foram conduzidas, o que infelizmente não aconteceu em âmbito local. Sem os atropelos, pressões e arroubos autoritários que marcaram as atitudes iniciais por parte dos envolvidos no Amazonas, temos certeza que poderíamos chegar a um acordo satisfatório para todos os lados, o que sempre foi o nosso maior desejo.”

Treta

Nós bastidores, circula a informação que a TV A Critica não gostou da movimentação do Governo do Amazonas sem sua consulta prévia, e dificultou a negociação.

O canal local continuará com o evento até o fim do acordo.

Cunhã 

A Globo decidiu ir atrás dos direitos do Festival de Parintins após o sucesso de Isabelle Nogueira, terceira colocada no BBB 24 e cunhã-poranga do Boi Garantido.

Com Isabelle Nogueira, o BBB 24 chegou a marcar médias acima dos 40 pontos de audiência em Manaus (AM). 

Foi a cidade que mais assistiu ao reality show no Brasil.

Transmissão nacional 

Não seria a primeira vez que Parintins teria transmissão nacional. 

Entre o fim dos anos 2000 e início dos anos 2010, o festival teve exibição para todo o Brasil pela Band.

Perda 

A ausência da TV Globo na transmissão do Festival de Parintins é uma perda significativa não apenas para o evento, mas também para o estado do Amazonas e para a promoção da cultura brasileira em nível global. 

Com a participação da Globo, que possui uma das maiores audiências do país e um vasto alcance internacional, o festival teria uma oportunidade única de ganhar uma visibilidade ainda maior, permitindo que a riqueza cultural e as tradições do Amazonas fossem conhecidas em todo o Brasil e em diversos outros países.

Vice

Nos últimos dias, ganhou destaque uma especulação sobre a possibilidade de o deputado federal Sidney Leite (PSD) ser indicado como candidato a vice-prefeito na chapa de David Almeida (Avante), em uma articulação que envolveria o senador Omar Aziz (PSD).

No entanto, essa possibilidade esbarrou em uma questão jurídica que impede Sidney Leite de assumir essa posição.

Residência eleitoral em Maués

Sidney Leite, atualmente deputado federal pelo PSD, tem a residência eleitoral em Maués, no interior do Amazonas. 

A legislação eleitoral brasileira exige que um candidato tenha o seu domicílio eleitoral na cidade onde pretende concorrer pelo menos seis meses antes da data das eleições.

Para ser candidato a vice-prefeito de Manaus, Sidney Leite precisaria ter transferido seu domicílio eleitoral de Maués para Manaus até seis meses antes do pleito, o que não aconteceu.

Exigência legal

Essa exigência legal tem como objetivo garantir que os candidatos tenham uma ligação efetiva com a localidade onde pretendem exercer um cargo eletivo, promovendo uma representatividade mais adequada da população local. 

A não observância desse prazo impede que Sidney Leite possa concorrer como vice-prefeito de Manaus, já que ele não cumpriu o requisito de tempo mínimo de residência eleitoral na capital amazonense.

Especulação

Em suas redes sociais, Sidney disse não há possibilidade dele ser candidato a vice ou a prefeito este ano. 

“É especulação, não está no nosso projeto ser candidato nessa eleição”, diz Sidney

Inviabilidade

Com a inviabilidade da candidatura de Sidney Leite a vice-prefeito de Manaus, as atenções agora se voltam para quem poderá ser o novo indicado para compor a chapa de David Almeida.

Possível indicado

Outros nomes podem surgir nas próximas semanas do circulo de confiança do senador Omar Aziz para ser indicado. 

Mas por enquanto, o nome mais forte continua sendo o do ex-secretário de Infraestrutura, Renato Júnior (Avante).

Regularização 

O governador Wilson Lima realizou, nesta quinta-feira (13), no Centro de Convenções Vasco Vasques, localizado na Avenida Constantino Nery, na zona centro-sul, a assinatura oficial da regularização dos conjuntos habitacionais Nova República II e Viver Melhor IV, totalizando mais de 2,5 mil unidades habitacionais regularizadas.

Na ação também foram entregues títulos definitivos e certidões de registro de imóveis. A ação fez parte das comemorações dos 59 anos da Superintendência Estadual de Habitação (Suhab).

Participação

Estiveram presentes no evento, os deputados estaduais Alessandra Campelo, Abdala Fraxe e Adjunto Afonso; os vereadores Yomara Lins, Márcio Tavares e Diego Afonso.

Assim como os secretários de estado de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Sedurb), Fausto Santos Júnior; e Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), Marcellus Campêlo.

Amazonas Meu Lar

No final de abril, o governador Wilson Lima entregou o Residencial Ozias Monteiro II, na avenida Noel Nutels, bairro Cidade Nova, zona norte, beneficiando 192 famílias. 

Com aproximadamente R$ 27,1 milhões de recursos do Estado, a obra é parte do Amazonas Meu Lar.

O programa prevê o atendimento de mais de 24 mil soluções em moradia e 33 mil regularizações de terrenos e imóveis ao longo de sua execução, no prazo de quatro anos.

GT do IPTU

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) criou um Grupo de Trabalho para atender cerca de 300 mil contribuintes de Manaus que alegam terem sido surpreendidos com o aumento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), a partir de 2023, por meio de ato administrativo da prefeitura.

 O “GT do IPTU” vai realizar uma série de mutirões pela cidade, iniciando pelo Centro, na sede da Defensoria Especializada em Interesses Coletivos (DPEIC), localizada na rua 24 de Maio, 321, já na próxima quarta-feira (19).

ZFM

O risco que pairava sobre o segmento de bicicletas na Zona Franca de Manaus foi definitivamente afastado em votação nesta terça-feira (12), no plenário da câmara. 

Os deputados concordaram em retirar artigos prejudiciais ao Amazonas do programa mobilidade verde e inovação.

Ameaça

Ao longo dos próximos 5 anos, o governo pretende conceder R$ 19,3 bilhões em créditos financeiros para estimular a produção de veículos menos poluentes no Brasil. 

Mas o programa, que é bom para o meio ambiente, chegou a ameaçar a Zona Franca.

Votação

Durante a primeira votação na câmara, deputados incluíram artigos para estender para fora do polo industrial de Manaus os incentivos de IPI para a produção de bicicletas.

Os artigos foram derrubados no senado e nesta semana, em nova análise na câmara, os deputados concordaram com a derrubada dos trechos prejudiciais, encerrando de vez os riscos que o projeto representava para o Amazonas.

Saída das industrias

A extensão do incentivo de IPI a fabricantes de bicicletas de outros estados poderia não só provocar a saída de empresas do setor instaladas no Amazonas para outras regiões como dificultar a entrada de novas indústrias do segmento no Polo Industrial.

Gabinete do ódio

Parlamentares da oposição estão se articulando para pedir a investigação de uma suposta estrutura montada no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para influenciar o debate nas redes sociais a favor da gestão petista. Entre as ações estão a coleta de assinaturas para uma CPI, uma representação ao Tribunal de Contas da União (TCU) e um pedido para que o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), inclua os envolvidos no inquérito das milícias digitais.

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaoponto.am

TikTok: @diretoaoponto.am

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 98566-4150

Editor-chefe: 92 99109-1099

Deixe um comentário